Z De Lazzari: Gringo mo na tamanho – Coletiva.net

0
22
Z De Lazzari, diretor de Criao na agncia italiana Educom

* Por Cleidi Pereira, correspondente de Coletiva.net em Lisboa, Portugal. A jornalista assina contedos para Perfil de profissionais gachos da Comunicao que esto espalhados pelo mundo.

Attraversiamo. A expresso italiana significa, literalmente, “vamos transpor”. Cruzar fronteiras e, por vezes, um oceano requer muito mais do que carregar uma ração extra de coragem na bagagem. preciso renunciar, desapegar e ter disposio para recomear. Movido pelo libido de voltar s origens, o publicitrio Jos Luis De Lazzari fez o caminho inverso dos seus avós. Num impulso, deixou para trs uma curso bem-sucedida e um apartamento recm-mobiliado, alm de amigos e famlia. Foi chamado de louco por aqueles que no entenderam a urgncia daquela travessia. Em novembro de 2018, escoltado pela prometida, a tambm publicitria Fernanda Corso, desembarcou no Velho Continente, para um (re)encontro com a Itlia e com suas razes.  

Z, porquê mais divulgado, diz no ser muito bom com datas. Por isso, no sabe ao perceptível se foi em 2010 ou 2012 a primeira vez que pisou no pas que povoou o imaginrio de sua infncia. Mas lembra muito da sensao do insight que teve na ocasio. De repente, tudo fez sentido: os gestos, o tom de voz, o dialeto vneto falado pela av? Alguns anos depois, a cidade de Bergamo, no setentrião da Itlia, foi escolhida para ser o novo lar do gringo de Erechim, nascido em 19 de maro de 1983. Fruto mais velho da professora Joice e do mercante Enedir, tem duas irms: a advogada Maria Luiza e estudante de Medicina Ana Julia.

Formado em Publicidade e Propaganda pela PUC-RS, com MBA em marketing do dedo pela ESPM, o criativo acumula passagens por agncias porquê DCS, Graduação e AMA, tendo trabalhado em uma srie de campanhas polticas e tambm porquê professor na Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (Fadergs). No Brasil, Z era diretor de Arte e agora, em solo italiano, reinventou-se porquê diretor de Criao. Desde abril de 2019, atua na Educom, uma agncia especializada nos mercados Pharma, Healthcare e Medical Device.

Do possante de livros para o mundo

A originalidade, assim porquê a cultura italiana, sempre se fez presente na vida do publicitrio. O pai e os tios eram proprietrios da editora Edelbra, e ele cresceu em meio aos livros. Uma das brincadeiras preferidas, quando criana, era fazer fortes com as pilhas de obras recm-impressas, que aguardavam a distribuio. Pensou em ser mdico, psiquiatra, mas, porquê sempre teve computador em lar, foi oriundo que os primeiros passos da trajetria profissional fossem dados no “quintal” de lar. O jovem, que gostava de presenciar s propagandas na TV, fez um estgio em editorao, uma espcie de intenso que permitiu que aprendesse a usar programas porquê o InDesign e Photoshop.

Quando se mudou para Porto Prazenteiro, aos 17 anos, para fazer faculdade, seguiu trabalhando um tempo para a Edelbra, porquê representante mercantil. Na Capital, por pouco no abandonou os planos da curso publicitria para ser instrutor de yoga, no limitado perodo em que se tornou vegetariano, alguma coisa incomum nos idos dos anos 2000. Sanado o perodo de indeciso, Z estava determinado a testar a rotina de agncia, o que o levou a ortografar um e-mail para o publicitrio Eduardo Axelrud, ex-Graduação. “Eu disse que era o rosto que eles precisavam, e o Axel lembrou desse e-mail, um tempo depois, na entrevista. Me  deu uma chance e me mandou para lar para refazer o portflio, que estava muito ruim”, lembra ele, que acabou por conseguir o estgio.

Audcia e dedicao talvez sejam duas das caractersticas mais marcantes do profissional. “Eu me entrego de corpo e psique, no tenho temor dos desafios”, diz. Foi assim tambm ao chegar na Itlia. Em exclusivamente seis meses no pas, entrou na agncia e precisou superar o “italiano macarrnico”, muitas vezes estudando noite o que falaria no dia seguinte. “Tinha aquela memria afetiva do dialeto vneto da minha av, o que eu havia aprendido na Sardenha (no processo de buscar a cidadania) e em algumas aulas online”, conta. A estratgia, evidente, funcionou.

Imerso culinria na quarentena

Brgamo ganhou destaque nos noticirios no incio de 2020 devido pandemia do novo coronavrus. No epicentro mundial da primeira vaga, o confinamento privou Z e sua companheira, Fernanda, de duas das atividades mais prazerosas para o par: viajar e frequentar bons restaurantes. A soluo foi uma imerso culinria caseira, j que inspirao e produtos de qualidade no faltam na cidade, que considerada a capital italiana do queijo. “Cá, as pessoas levam a comida muito a srio mesmo”, diz ele, que costuma ser presenteado com ingredientes para suas receitas pelos colegas da agncia, pois sabem e compartilham do palato pela culinria.

Mal for possvel, pretende retomar a rotina de viagens pela Europa. Por enquanto, Z tem explorado – de moto, muitas vezes – a Itlia de ponta a ponta. Antes da pandemia, os roteiros incluam visitas frequentes s ‘cantinas’, com degustao de vinho e conversas com produtores locais. Enamorado por retrato, cmera e drone so itens essenciais na mochila de viagem. “O Washington Olivetto dizia que a publicidade se alimenta de vida, no de teoria. Ento, um criativo tem que estar sempre vivendo. Tudo contribui para o trabalho depois”, defende.

Multifacetado

Juntos h sete anos, Z e Fernanda se conheceram na agncia AMA, em Porto Prazenteiro. Um chocolate trazido de uma viagem foi o pretexto para retrair conversa com a ento colega recm-contratada. O par tem dois gatos, Vito e Sereno, brasileiros, que precisaram fazer passaporte e seguir uma srie de protocolos para acompanh-los na mudana para a Itlia.

Seja nos relacionamentos ou nas atividades do dia a dia, o publicitrio mergulha de cabea. Z o tipo de pessoa que vive fases intensas, zero lineares. Quando criana, chegou a ser filete marrom em Karat (uma antes da preta). Na adolescncia, passou pelo momento skatista, e era o cabelo, dessa vez, que mudava de cor. Depois, veio a tempo do yoga e dos estudos do hindusmo – os mantras, alis, ele ainda lembra de cor.

Possivelmente, o maior dos seus hobbies seja o de aglomerar cultura, o que o torna um profissional multifacetado. Muita leitura e visitas a museus colaboram, mas o principal se rodear de pessoas e culturas diferentes. “Eu saa da loucura da agncia, no horrio de almoo, e ia no Clube do Comrcio participar de uma reunio do Rotary Club, porquê secretrio, com um senhor de 90 anos. No final de semana, ia dar um rol com o grupo da Harley-Davidson ou almoava em um lugar vegetariano com meus amigos do yoga”, lembra, aos risos.

Com o yoga, que voltou a praticar durante o confinamento, aprendeu a viver o momento presente. “Acredito na lei da atrao: se tu fazes o muito, te comportas muito e te dedicas, acontecem coisas boas contigo. Ento, s quero ser feliz um dia por vez. Daqui a cinco anos, quero estar feliz, com mais amigos, cozinhando melhor. Se estiver com mais moeda, timo. Se no estiver, timo tambm. Espero estar com sade e tranquilidade de estar feliz com que eu tenho.” Felicidade que, para ele, pode se reunir a uma mo na tamanho e outra na taa – de um bom vinho, evidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui