Viúva de Tom Veiga nega agressão e vaza áudio em que ele detona ex-mulher; ouça · Notícias da TV

0
29
Links Patrocinados

Cybelle Hermínio, viúva de Tom Veiga, deu sua versão sobre o relacionamento com o artista em entrevista ao Na Lata neste sábado (15). Ela foi acusada de ter envenenado o tradutor de Louro José logo depois que a segunda mulher do ator, Alessandra Veiga, expôs um áudio em que ele revela ter sofrido uma agressão da portanto companheira.

Ao via de Antonia Fontenelle, Cybelle revelou que, no dia da suposta bulha, estava se recuperando de uma mediação médica que incluiu retirada de um nódulo na pomo, lipoaspiração e troca das próteses de silicone. “Quando você sai de uma cirurgia, não consegue nem levantar os braços, imagina espancar alguém?”, questionou a viúva. 

De indumentária, no áudio em que o ator relata a agressão, ele menciona que ela “tinha terminado de tirar um nódulo no seio e estava toda costurada”. 

Quem trouxe a público a história da agressão no parelha foi Alessandra, mãe de dois filhos de Veiga. Na idade, ela também divulgou duas fotos que o ex-marido a enviou, com supostas marcas de mordidas no corpo. 

Segundo Cybelle, a relação do artista com a ex também não era harmoniosa. No vídeo da entrevista, a mulher divulgou uma gravação em que Tom detona a ex-mulher para Adrien, rebento dele e de Alessandra. 

No trecho, o ator a acusa de viver às suas custas. “Tua mãe viveu na minha aba e assim ela continua”, conta. Ele também fala que é injusta a pensão que a mulher recebe dele. “Não tinha que ter pensão nenhuma. Tua mãe tinha que voltar a fazer o que ela fazia”, dispara. 

Ainda no áudio, ele acusa Alessandra de roubar verba da poupança de Alissa, filha mais novidade do ex-casal. “Ela ficou sem pensão seis meses”, rebate o rebento. Tom Veiga completa: “A Alissa, nunca”. Ao final da material, ouça todo o trecho divulgado pela viúva. 

Motivo da morte

Na entrevista, Cybelle também conta que nunca viu o laudo que aponta a razão da morte do ator uma vez que um AVC. “No dia em que eu cheguei no IML [Instituto Médico Legal], a família fez um ‘auê’, não deixou eu dar ingressão no processo [de obter ao atestado de óbito]. Eu, uma vez que esposa, teria que fazer tudo isso, mas o irmão dele que quis”, detalhou. 

A viúva ainda revelou que um funcionário do instituto insinuou que a razão da morte de Tom teria relação com uso de droga. “Uma coisa que as pessoas não sabem é que aquele dia um inspetor me chamou numa salinha. A primeira pergunta que ele me fez foi ‘Cybelle, o Tom Veiga usava cocaína?’. E aí eu fiquei chocada. Eu falei que comigo, não. ‘Ele chegou a usar durante a outra relação dele'”, revela.

Ela ainda afirma que passou quatro meses reclusa em luto pela morte do aritsta. Mesmo assim, foi acusada de não estar triste em entrevistas posteriormente a tragédia. “Eu vou provar que não sou assassina e nem monstro”, finaliza. 

Ouça o áudio da conversa entre Tom Veiga e seu rebento que a viúva divulgou: 

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui