Vida fitness e finanças: o que podemos aprender com as blogueiras – 23/02/2021

0
8

Você já reparou que quando queremos mudar um pouco em nossa vida colocamos metas, prazos e outros números? Com certeza você já ouviu expressar em tomar dois litros de chuva por dia, em dormir oito horas por noite ou até em emagrecer certa quantidade de quilos em um mês.

Mas quando a mudança envolve verba, a história é dissemelhante. Em universal, colocamos o libido somente uma vez que um sonho: quero forrar. Assim, a frase indica que não precisa ser agora e também não tem um número mágico a ser conseguido.

Por isso, a pilar de hoje faz um paralelo entre técnicas que usamos para uma ter vida fitness que podem ser trazidas para mudanças que envolvem verba. Em outras palavras, vamos colocar inferior o que aprendemos com blogueiras fitness.

Trabalhar com números

Sempre quem quer ter uma vida fitness define números, uma vez que falamos no prelúdios do texto. O César se propôs a emagrecer alguns quilos e ele conta cá no vídeo. Já eu, Yolanda, fiquei 21 dias sem gula e relatei em outro vídeo uma vez que foi esse período.

Em resumo, as pessoas não ficam só no sonho, no pensamento de “quero ser mais fitness”. E nas finanças você também pensar na mesma risco e estabelecer metas.

Em universal, o ideal é zelar 15% ou 20% da renda para investir. O restante da renda vai para remunerar seus gastos essenciais, uma vez que aluguel, e não tão essenciais assim, uma vez que o Netflix. Inclusive, já falamos dessa conta conhecida uma vez que Regra 50-20-30.

Além do valor mensal economizado, outros números importantes de se pensar são o totalidade que precisamos e em quanto tempo. Todos esses são números que mudarão a maneira uma vez que tomamos as decisões no dia a dia e servem de guia para entendermos se estamos indo na direção correta.

Trabalhar com propósito

Quem tem vida fitness pensa também no porquê quer mudar. O César quis emagrecer porque ele deseja surfar mais em 2021 e quer estar mais condicionado para isso.

Esta é outra prelecção do mundo fitness para as finanças saudáveis: pensar porque quer zelar verba. É para uma viagem no término de ano ou para comprar um sege?

Com esse objetivo na cabeça, você toma suas decisões no hoje já pensando no que vai lucrar lá na frente.

Em outras palavras, fica mais fácil perfurar mão de uma pizza de término de semana pensando na viagem que vai conseguir fazer no término do ano.

Trabalhar com escolhas

No mundo fitness, há as pessoas radicais, que cortam todo o carboidrato e açúcar, mas também quem trabalhe com escolhas. Outro dia vi uma entrevista com a Bruna Cardoso em que ela disse não conseguir perfurar mão da taça de vinho. Em indemnização, maneirava em vários outros itens, uma vez que refrigerantes e doces.

Com o verba a lógica é a mesma. Não somos adeptos da filosofia de trinchar até o cafezinho do dia a dia. Cada pessoa deve buscar o que a faz mais feliz.

Se o cafezinho é indispensável, pense em qual vai ser a troca. Talvez levar comida dois dias na semana para o trabalho já seja uma economia que pague o moca da tarde.

Outro exemplo que vivenciamos bastante: se você não abre mão de ter um streaming, tão importante em épocas de quarentena, pode indemnizar o gasto controlando as compras de comida por aplicativo.

Estabelecer limites

Muita gente que está em dieta faz o “dia do lixo” ou o “dia de colocar o pé na jaca”. É o momento em que se pode manducar de tudo: doces, hambúrguer, etc.

Por incrível que pareça, isso faz a pessoa se manter firme nos restantes dos momentos. Ela sabe quais são os dias de seguir à risca o cardápio e os de relaxar.

Ao mesmo tempo, manducar fora da dieta somente um dia na semana não faz tanta diferença na reeducação fomentar que ela está construindo. Isso tudo porque a pessoa estabeleceu um limite.

Com o verba você também pode adotar essa risco, pensando no que vai manter e o teto que vai gastar com aquilo.

É o famoso “vou pedir aplicativo de sege algumas vezes no mês, mas gastar no supremo R$ 500 com isso”.

É importante, portanto, além de estabelecer oriente teto, seguir o gasto ao longo do mês.

Quando você resolve comprar um pouco, pela internet ou no seu dia a dia, pensa no que está perdendo lá na frente? Siga o Econoweek pelo YouTube e Instagram se quiser continuar essa conversa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui