Veja lista de auxílios que o Governo pretende liberar ainda levante ano

0
36
Links Patrocinados

O Governo está neste momento no meio dos pagamentos do novo Auxílio Emergencial. No entanto, a cabeça do Palácio do Planalto está no segundo semestre de 2021. É que eles querem apresentar alguns projetos para a população humilde ainda levante ano.

É que há uma preocupação com o porvir das pessoas no período que sucede os pagamentos do novo Auxílio Emergencial. De consonância com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, não dá para continuar pagando esse favor por muito tempo. Por isso, eles querem gerar programas para tapar esse “buraco” que o favor deve deixar.

A primeira teoria, porém, é manter o Auxílio Emergencial. Uma renque do Congresso Pátrio está trabalhando para que o Governo mantenha os pagamentos deste programa durante o próximo semestre. Esses parlamentares querem que o projeto dure até, pelo menos, o próximo mês de novembro.

Outra teoria que circula no Ministério da Cidadania é a reformulação do Bolsa Família. De consonância com o Ministro João Roma, o objetivo é fazer com que o programa acabe introduzindo mais pessoas que venham justamente do Auxílio Emergencial. De consonância com o Presidente Jair Bolsonaro a média de pagamentos do programa sairia de R$ 190 para R$ 250.

Os membros do Ministério da Economia estão falando na geração de um Programa de Inclusão Participativa (BIP). Nesse projeto, os jovens que não estudam nem trabalham acabariam ganhando uma espécie de auxílio para participar de programas de treinamentos para jovens empregados em grandes empresas.

Recentemente, o Ministro Paulo Guedes disse ainda que o país pode retomar as conversas sobre o programa Renda Brasil. Guedes não deu mais detalhes sobre essa teoria, mas sabe-se que ele funcionaria nos mesmo moldes do atual Auxílio Emergencial.

Auxílio para o segundo semestre

Vale lembrar que nenhuma dessas ideias passou por uma confirmação solene do Governo Federalista ainda. Assim, não dá para saber ainda quais delas irão realmente para frente e quais delas irão permanecer somente no papel. Para saber a resposta para essa incerteza, o jeito vai ser mesmo esperar.

No entanto, alguns membros do Palácio do Planalto dão porquê certas algumas dessas propostas. Há quem diga, por exemplo, que o novo Bolsa Família vai realmente transpor do papel. As apostas nesse programa esquentaram depois que o próprio Presidente Jair Bolsonaro falou nele publicamente.

No entanto, Bolsonaro também falou sobre os pagamentos do Renda Brasil no ano pretérito. E logo depois ele mesmo disse que não iria mais fazer os pagamentos para esse programa. Assim, a regra de ordem neste momento é mesmo esperar para ver o que vai intercorrer.

Olho na popularidade

Só o que se sabe é que dentro do Governo há a teoria de que a produção desses auxílios fazem a popularidade do Presidente subir. De consonância com a última pesquisa XP/Ipespe, ele registrou a primeira oscilação positiva em sua aprovação desde o último mês de dezembro.

Isso significa expressar que o início dos pagamentos do novo Auxílio Emergencial acabaram ajudando, mesmo que timidamente, a popularidade de Bolsonaro. É justamente por isso que o Governo está abrindo espaço para novos programas no segundo semestre.

Em entrevistas recentes, o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) disse que o país precisa mesmo gerar um favor para o segundo semestre. O Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-AL) disse que compartilha desta mesma opinião. Os dois são peças chave para a aprovação de novos auxílios no Senado.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui