Veja as mudanças no Bolsa Família a partir de junho | Rede Jornal Contábil

0
29

O programa do Bolsa Família já possui um novo padrão de pagamento para os beneficiários, o governo pretendia que o valor fosse liberado no mês de fevereiro. No entanto, as mudanças prometidas vão intercorrer a partir de junho, quando terminará o pagamento do auxílio emergencial.

Estão previstas mudanças no programa, em relação ao ticket médio, que atualmente paga valores de muro de R$ 192, o que poderá ser aumentado para R$ 200.

Designed by @rafapress / shutterstock

Mudanças no Bolsa Família

O novo programa vai oferecer aos beneficiários a opção de microcrédito do dedo produtivo, que será liberado para os micro e pequenos empreendedores formais e informais.
Será criado o auxílio-creche, quando as mães receberão um valor de R$ 250 (mas somente para aquelas que tiverem filhos pequenos). É um mercê para a mulher poder remunerar a creche enquanto trabalha para conseguir uma renda maior.

Bolsas

A intenção é unificar os benefícios que já existem no programa, reajustar os valores e gerar novas bolsas: por préstimo escolar, esportivo e científico.

A teoria é contemplar 14.5 milhões de famílias, e o número de beneficiários passariam para 200 milénio.

O governo deseja ofertar 3 bolsas por préstimo (escolar, esportivo e científico), ou seja, premiar estudantes do programa, que tenham bom desempenho nessas áreas.

As negociações foram feitas entre os ministérios da Ensino, da Ciência e Tecnologia.
Muro de 10 milénio estudantes devem ser contemplados no primeiro ano, com o bolsa por préstimo esportivo e outros 10 milénio na de iniciação científica.

Será talhado ao aluno, R$ 100 mensais e a família receberá uma parcela única de R$ 1 milénio, sendo R$ 2.2 milénio no período de um ano. O governo deverá gastar R$ 50 milhões aproximadamente para mantes os custos da bolsa.

Aconteceram mudanças no prazo de saque, antes o período era de 90 dias, em 2021, os beneficiários passaram a ter o prazo de 270 dias para retirar o moeda.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui