Varejista Lar&Vídeo registra pedido de IPO | Finanças

0
16

A varejista Lar & Vídeo registrou pedido de oferta pública inicial de ações (IPO) na Percentagem de Valores Mobiliários (CVM). A operação será primária e secundária, nesta tranche com venda de secção das ações do fundo Akangatu FIP Multiestratégia, que pertence à gestora Polo Capital.

A Polo é controladora da companhia desde 2011 e, há dois anos, se tornou a única acionista posteriormente comprar as ações de Fabio Roble — empresário que conduziu a primeira lanço da regeneração da varejista em 2009, que entrou em recuperação judicial posteriormente mais de 20 anos de operação. Enquanto Roble ficou focado no ajuste da estrutura de capital e manutenção da operação, foi na ingresso da Polo que a empresa retomou a expansão e proveito de eficiência e graduação.

A Lar & Video tem uma rede de lojas de departamentos no Rio de Janeiro e Espírito Santo, suas principais praças, e começou a expandir para São Paulo e Minas Gerais. Sua operação é por meio de lojas físicas, e-commerce e televendas — são mais de 7 milénio produtos no portfólio, incluindo utilidades domésticas, celulares, eletroportáteis e itens de decoração.

Nos últimos dois anos, a companhia inaugurou mais de 120 lojas, somando 215 pontos de venda, hoje, e tem alavancagem líquida de 0,63 vezes o Ebitda. Conforme o prospecto, a receita líquida da companhia cresceu a uma taxa composta anual média (CAGR) de 7,4% no período entre 2018 e 2020. O Ebitda apresentou 14,7% de desenvolvimento em 2020 quando comparado com 2019, alcançando R$ 1,12 bilhão e R$ 176,4 milhões, respectivamente — uma margem de Ebitda de 15,8% sobre receita líquida, melhor margem histórica da empresa.

Recentemente, entraram no juízo de governo Bernardo Hees e o Gerard Scheij.

Os coordenadores do IPO são Itaú BBA, Santander, BTG Pactual, Citi e a XP Investimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui