Vacinao lenta pode expor grupo de risco da COVID-19 em estao crtica – Gerais

0
8
Lote de vacinas desembarca no aeroporto de Confins: doses oferecidas esto muito aqum das necessidades do estado (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

Uma acelerao de sete vezes no ritmo de aplicao de vacinas em Minas Gerais seria necessria para que a populao adulta diabtica, cardaca e outros doentes crnicos mais suscetveis a quadros graves da COVID-19 fossem imunizados at o incio do outono, em 20 de maro. Essa a poca do ano em que, historicamente, os males respiratrios mais se agravam e o alvio seria sentido imediatamente no sistema de sade. Pelo ritmo vernáculo atual, os brasileiros em mesmo estado precisariam de um compasso vacinal seis vezes maior para estar cobertos at o comeo da estao de alerta. Pela eficincia atual, a totalidade dessas pessoas s ser atingida em 6 de novembro em Minas Gerais e em 29 do mesmo ms no Brasil. Os dados de velocidade foram compilados pela Fundao Oswaldo Cruz (Fiocruz) e se referem a informaes obtidas nos estados e municpios brasileiros at 31 de janeiro.

De harmonia com informaes da fundao, Minas Gerais tem perto de 20% da populao (4,2 milhes de habitantes) composta por adultos com pelo menos uma doena crnica no transmissvel, ou seja, pessoas potencialmente mais afetadas pelo novo coronavrus (Sars-CoV-2) e que, por isso, deveriam estar em grupos de vacinao prioritria. No Brasil, esse grupo de risco de muro de 19% da populao, ou aproximadamente 40,2 milhes de habitantes.

No atual ritmo, a imunizao ampla (de toda a populao brasileira) se estender at 2025. Em Minas Gerais, a concluso da cobertura vacinal se daria um ano antes, em 2024, com o atual ritmo de aplicao de vacinas representando a quarta mais lenta do Brasil.

“O Brasil entrega 0,1% de doses (de vacina) por populao por dia, (um ndice) to pequeno que 40 pases entregam mais diariamente”, calcula o mdico Mrcio Sommer Bittencourt, pesquisador do Meio de Pesquisa Clnica e Epidemiolgica do Hospital da Universidade de So Paulo (USP) e professor da Faculdade Israelita de Cincias da Sade Albert Einstein.  Isso quer proferir 0,1 ração por 100 milénio habitantes ou 1 por milénio.“Para infligir o imunizante em 70% dos brasileiros em 2021 precisamos vacinar cinco vezes mais que o melhor dia at agora, o resto do ano, contando feriados e fins de semana. A prioridade do Brasil vacinar mais e mais rpido”, avalia Bittencourt. Ainda assim, o profissional observa que o ideal que toda a populao seja vacinada. “O desejvel que todo mundo seja vacinado. Exceto quem no pode, por qualquer motivo”, disse.

Para o diretor da Sociedade Mineira de Infectologia e membro voluntrio do Comit de Combate COVID-19 em Belo Horizonte, Carlos Starling, a velocidade da vacinao est muito lenta no Brasil e em Minas porque o quantitativo de vacinas ainda muito plebeu. “Na medida que a oferta de vacinas aumentar, vamos ver tambm essa velocidade aumentar. A, sim, vamos observar uma reduo da incidncia da doena, medida que, primeiro, os mais vulnerveis, sejam vacinados”, observa Starling.

O infectologista indica que com a vacinao cobrindo os grupos prioritrios, a presso sobre o sistema de sade diminui. “Por isso tem de possuir uma priorizao de pessoas vacinadas. Quando tivermos de 70% a 80% dessa populao vacinada, vamos ver claramente uma reduo da presso de internaes e de demanda para terapia intensiva”, estima.

A cobertura vernáculo profundeza do levantamento chegava a 0,99% da populao brasileira, com 2.081.936 pessoas j tendo recebido uma ração. A cobertura de Minas Gerais naquele momento era um pouco menor, com 0,79%, o oitavo estado com menor abrangncia, sendo que 167.838 doses haviam sido aplicadas. Para especialistas, a culpa da pequena disponibilidade de vacinas.

Pelo levantamento da Fiocruz, o nico estado que conseguiria finalizar a imunizao completa de seus habitantes em 2021 seria o Mato Grosso do Sul, que no atual compasso o faria at o dia 10 de dezembro. No ano que vem, terminariam a campanha outros seis estados (Acre, Sergipe, Província Federalista, Rondnia, Paran e Alagoas). A maior segmento conseguiria a concluso ampla da vacinao em 2023, com 11 unidades da Federao nesse estgio (Esprito Santo, Gois, Rio Grande do Sul, Amap, Rio Grande do Setentrião, Pernambuco, Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina, Amazonas e Piau). Minas Gerais e outros cinco estados (Cear, Maranho, Tocantins, Paraba e Par) viriam em seguida, em 2024, sendo o Mato Grosso o penltimo e So Paulo o ltimo estado, ambos em 2025.

Considerando o perodo do levantamento, de 18 a 31 de janeiro, Minas Gerais teve seu pico de vacinao em 27 de janeiro, quando conseguiu infligir 52.172 doses. Dos 14 dias estudados, 10 no chegaram a um ndice de 10 milénio doses aplicadas pelo levantamento dirio no estado. No Brasil, que faz a aplicao desde 17 de janeiro, o pice da vacinao ocorreu no dia 29, com o registro de 360.715 procedimentos realizados.

A Secretaria de Estado de Sade de Minas Gerais (SES-MG) informou que o Ministrio da Sade, conforme anunciado pelo governo federalista na ltima semana, “destinou mais 54 milhes de doses e Minas Gerais j obrigação ser informada sobre a quantidade que receber nos prximos dias”.

Infectologista receita
prioridades e logstica

Ainda que o plebeu volume de vacinas prolongue os efeitos da pandemia em Minas Gerais, o diretor da Sociedade Mineira de Infectologia e membro voluntrio do Comit de Combate COVID-19 em Belo Horizonte, Carlos Starling, afirma que Minas Gerais no deve partir para a procura de uma vacina prpria, buscando imunizantes alm dos fornecidos pelo Ministrio da Sade. “No acho adequado Minas Gerais ter a sua prpria vacina. As vacinas so feitas para o pas porquê um todo. Temos de pensar nacionalmente, no s no nosso umbigo”, afirma.

Para o mdico, o mais importante ter um esquema de prioridades e de logstica eficientes. “ fundamental que tenhamos princpios de vacinao e isenção na distribuio dessas vacinas. Isso extremamente importante. No seria um bom exemplo se tivssemos nossa prpria vacina e o pas no. Eticamente isso no adequado. bom que pensemos neste momento de forma coletiva e no individual”, prega.

Com relao vacina, a SES-MG informa que “desde as primeiras tratativas sobre o desenvolvimento de imunizantes contra a COVID-19, o governo de Minas, por meio da Fundao Ezequiel Dias (Funed) e da Secretaria de Estado de Sade (SES-MG), tem realizado contatos com empresas no mundo todo, objetivando projetos de fornecimento de imunizantes e transferncia de tecnologias para o desenvolvimento de vacinas em Minas”.

“Atualmente, a Fundao Ezequiel Dias (Funed) possui duas fbricas para a produo de medicamentos biolgicos injetveis. Uma delas usada para vacinas e est certificada para a rea de rotulagem e embalagem desses produtos, sendo sua capacidade direcionada para a vacina contra Meningite C, que a Funed fornece para todo o pas via Programa Pátrio de Imunizaes (PNI)”.

Para uma possvel produo da vacina contra a COVID-19, sero necessrias adequaes da infraestrutura fabril existente, que Anvisa aprove o imunizante que “sua tecnologia de produo deve ser transferida para a Funed”.

Fura-filas

A Ouvidoria-Universal do Estado (OGE) recebeu, desde 18 de janeiro – quando chegaram as vacinas contra a COVID-19 em Minas Gerais –, 296 denncias de “fura-filas” no processo de imunizao. As denncias so avaliadas e, em seguida, encaminhadas aos rgos competentes, porquê comisses de tica e ao Ministrio Pblico Estadual.  A entidade indicada investiga se houve crimes, porquê peculato, infrao de medida sanitria, ou improbidade administrativa. As penas variam entre administrativa, multa ou priso. As denncias podem ser feitas on-line, na pgina da Ouvidoria, pelo Meio Coronavrus, ou no Disque 162.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui