Término do auxlio emergencial deixa pelotenses na incerteza | Economia

0
25

O auxlio emergencial foi criado em abril do ano pretérito uma vez que forma de prometer uma renda mnima para cidados que ficaram impossibilitados de trabalhar ou de procurar trabalho em virtude dos riscos da pandemia de coronavrus (Foto: Divulgao – DP)

Para uma parcela da sociedade, 2021 visto uma vez que o perodo da retomada econmica, aps um 2020 trgico. Para outra, maior, o ano se inicia permeado de terror. Aps o anncio de que o governo federalista no renovar o auxlio emergencial, milhes de brasileiros – e milhares de pelotenses – esto prensados contra a parede: as contas seguem chegando, o vrus ainda mata e o quantia cessou.

O auxlio emergencial foi criado em abril do ano pretérito uma vez que forma de prometer uma renda mnima para cidados que ficaram impossibilitados de trabalhar ou de procurar trabalho em virtude dos riscos da pandemia de coronavrus. Inicialmente um benefcio de R$ 200,00 mensais na proposta do governo Federalista – ele ganhou corpo aps presso do Congresso Vernáculo. At setembro foram R$ 600,00 por ms nas contas de 67 milhes de brasileiros – a partir de setembro, o valor caiu para R$ 300,00. Em dezembro o prazo de durao terminou e o governo Federalista sinalizou que no trabalha com a possibilidade de uma novidade renovao.

A insegurana em relao a 2021 a veras do msico e produtor Rodrigo Farias. Ele conta que, assim uma vez que aconteceu com grande segmento da classe artstica, a pandemia afetou diretamente sua renda mensal. “O mercado da msica travou com isso e s funciona em alguns nichos especficos, j que no se pode tocar ao vivo e mesmo que se pudesse, seria um risco a se percorrer. As coisas agora, salvo pouqussimas excees, esto funcionando somente distncia.”

Dentro dessa veras, ele comenta que foi o auxlio emergencial o responsvel por deixar as contas em dia. “Sem o auxlio eu dependo da sorte de entrar trabalho suficiente em meio a um mercado praticamente paralisado pela pandemia.”

O msico Lucas Consentins viveu um 2020 semelhante ao colega. A renda, oriunda principalmente de aulas presenciais e diferentes projetos artsticos, foi completamente comprometida, deixando o pelotense perdido. “O auxlio foi o que capacitou a alimentao e as contas pagas da minha famlia, pois minha me, que sustenta a moradia negociante, tem um negcio prprio muito pequeno, e a pandemia afetou tanto o trabalho dela quanto o meu”, afirma ele que, durante a pandemia, trabalha com entregas de bicicleta, criao de jingles e aulas on-line.

Importncia para as cidades

O economista e supervisor tcnico do Departamento Intersindical de Estatstica e Estudos Econmicos (Dieese), Ricardo Franzoi, explica que um dos componentes para o clculo do Resultado Interno Bruto (PIB) o consumo das famlias. Nesse sentido, o auxlio emergencial foi fundamental ao dar suporte para milhes de pessoas que em virtude do isolamento social se viram sem renda. “Ajudou a remoinhar a economia pelo simples vestimenta que os recursos em boa segmento foi usado para o consumo de vitualhas. Famlias de baixa renda no poupam, usam o que recebem em gastos essenciais.”

A explicao se aplica veras de Pelotas. De conformidade com o Secretrio de Desenvolvimento, Turismo e Inovao de Pelotas, Gilmar Bazanella, o auxlio emergencial na cidade foi talhado populao residente em locais perifricos, que o utilizaram em pequenos comrcios locais. Conforme dados do rgo repassados ao Dirio Popular, o benefcio injetou entre abril e dezembro um montante de R$ 331,9 milhes na economia da cidade – na primeira lanço 60 milénio pessoas o receberam, enquanto na segunda o nmero teve ligeiro queda, atingindo 55 milénio pelotenses.

Na opinio de Franzoi, sem o auxlio, 2021 se torna mais duro ainda do que o previsto – vagar da vacina, desemprego, inflao subida. O perito entende que o j desigual Brasil ser, ainda mais. “Um que vai sorrir aliviado com a retomada de setores da economia e outro que ter que manducar menos e se virar do jeito que der se quiser sobreviver.”

Franzoi explica: a inflao deve atingir esse segundo grupo que, desamparado com o termo do auxlio emergencial, tambm no poder recontar com gerao de postos de trabalho o suficiente. “Soma-se a isso que, devido vagar no processo de vacinao e a ausncia de perspectiva para imunizar toda a populao, o coronavrus continuar matando principalmente os trabalhadores pobres que no fazem home office. O tipo de trabalho que restou requer que saiam de moradia todo dia, andem de nibus e entram em contato com pessoas que muitas vezes no tomam os cuidados necessrios para evitar a propagao da peste.”

Desemparo e sadas

As opinies de Rodrigo Farias, Lucas Consentins e do economista Ricardo Franzoi se encontram na anlise ao desempenho do governo Federalista para amenizar os impactos econmicos da pandemia. “O pedestal tem vindo quase que contra a vontade dos nossos governantes, por pura presso. Nunca quiseram e continuam no querendo dar esse auxlio e ainda debocham dessa urgência”, comenta o primeiro.

Na viso de Franzoi, o prprio entendimento de propagação econmico, com foco nas reformas e privatizaes, est equivocado no Planalto. Ele cita pases uma vez que Estados Unidos e Inglaterra uma vez que exemplos de economias liberais que utilizaram o magnificência estatal para enfrentar de forma mais profunda a pandemia. No primeiro caso, o Congresso aprovou um pacote de auxlio financeiro de US$ 900 bilhes que prev, entre outras medidas, um pagamento direto de US$ 600 para os cidados norte-americanos e um incremento de US$ 300 por semana no valor do seguro-desemprego. No segundo, o Ministro da Economia da Gran Bretanha, Rishi Sunak, anunciou 4,6 bilhes em novos subsdios para empresas nos setores mais afetados da economia na semana passada. “O esquema de licena, usado para subsidiar os salrios de mais de 9 milhes de empregos em mais de 1 milho de empresas desde o seu lanamento, a um dispêndio de mais de 46 bilhes at agora, tambm foi estendido at o final de abril”, acrescenta.

J no Brasil, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a declarar, na tera-feira (12), que descarta a renovao do auxlio emergencial. Segundo Guedes, no h esse espao dentro dos limites das contas do governo Federalista. Na viso de Franzoi, ser a veras a responsvel por se sobrepor a essa viso. “Em maro se dizia que no tinha quantia. Foram mais de 65 milhes de trabalhadores informais e desempregados que no puderam trabalhar por desculpa da pandemia e conseguiram sobreviver com o pagamento do auxlio emergencial.”

Franzoi acredita que, ao invs dos cortes no que pblico, a sada est em uma reforma tributria que priorize a diminuio da desigualdade, com tributao de grandes fortunas, altas rendas, lucros e dividendos. “Segundo, estruturar um projecto de longo prazo em infraestrutura social – saneamento , mobilidade urbana e habitao e econmica – rodovias, portos, energias, internet com investimento pblico”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui