Segurana: Segurana recebe projeto de implantao de unidade da Polcia Cientfica campus da UEPG

0
40
Links Patrocinados

A implantação de uma unidade da Polícia Científica do Paraná no campus da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) foi o ponto da reunião, nesta semana, do Secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Pelágico Soares; o diretor-geral da Polícia Científica, Luiz Rodrigo Grochocki, e o reitor da instituição de ensino superior, Miguel Sanches Neto. Os deputados Rodrigo Estacho e Hussein Bakri, líder do governo na Tertúlia, também participaram do encontro, na sede da Secretaria.


O reitor e a pró-reitora de planejamento, Andrea Tedesco, fizeram a entrega do projeto às equipes técnicas da Secretaria e da Polícia Científica do Paraná. A implantação do projeto trará benefícios tanto para a população, com os serviços de medicina lítico, quanto para a formação dos estudantes da UEPG.


A partir de agora, a Secretaria da Segurança Pública vai trabalhar na procura para captação do recurso para a construção da estrutura. De convenção com o secretário Pelágico Soares, o projeto de instalar a unidade da Polícia Científica dentro da universidade está em tratativas desde o ano pretérito. Ele lembra que se trata de reivindicação antiga de Ponta Grossa.


“Vemos a implantação deste projeto dentro da universidade porquê uma taxa muito positiva, pois é um lucro tanto para a sociedade quanto para a instituições e seus acadêmicos, que vão poder usufruir desse mercê”, disse ele. “A unidade deverá ser uma das mais modernas do Brasil, com estrutura adequada e tecnologia, que servirá de protótipo para projetos em outras cidades”, ressaltou o secretário.


PROJETO – Para a construção da unidade da Polícia Científica, a UEPG cedeu um terreno no campus com tapume de 50 alqueires. O projeto entregue na reunião com o secretário da Segurança prevê tapume de 300 arquivos, com todas as liberações para a licitação.


Os próximos passos devem ser a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre Secretaria da Segurança Pública e a UEPG e as tratativas para a licitação da obra. “Unimos esforços, juntamente com a equipe técnica da UEPG, cedemos o terreno e fizemos o projeto , em parceria com os cursos da extensão da saúde, que terão na estrutura um núcleo de anatomia”, afirmou o reitor Miguel Sanches.


“É um projeto inovador, que vai trazer mais segurança, mais conforto para as pessoas que precisam da Polícia Científica e para os alunos da extensão da saúde da UEPG, que terão uma experiência de formação melhor”, completou.


A teoria é que, uma vez instalada a estrutura,  os serviços de medicina lítico e de criminalística que Ponta Grossa já possui serão migrados para a novidade unidade. O prédio usado atualmente para estes serviços será utilizado para custódia de vestígios, o que será um grande mercê, conforme destacou o diretor-geral da Polícia Científica, Luiz Rodrigo Grochock.


“Na universidade teremos laboratórios de uso compartilhado, com espaço para ensino e pesquisa e para a atividade de perícia criminal. A proposta é de uma estrutura moderna, inovadora, que gerará um atendimento melhor para a população e uma economia para o serviço público porquê um todo”, afirmou Grochock.


Para o deputado Rodrigo Stacho, a unidade será uma das mais modernas do Brasil. “Futuramente poderá se estender para cursos de formação de médicos legistas e também ser disponibilizada para uso a outras universidades”, disse ele.


PRESENÇAS – Participaram da reunião o deputado o director de engenharia da Secretaria da Segurança Pública, tenente-coronel Ivan Fernandes, e o assessor da Polícia Científica na Secretaria, Ciro Pimenta.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui