Secretário diz que retorno presencial de aulas é seguro em Campinas – cotidiano

0
34



Aulas serão retomadas em março na rede municipal, e na próxima segunda-feira na privada (Foto: Denny Cesare/Código 19)

Depois as movimentações nesta semana a saudação do retorno ou não das aulas presenciais da rede estadual de São Paulo, a secretaria de Ensino de Campinas afirmou que manteve o cronograma escolar municipal de retorno às aulas.

Segundo o secretário José Tadeu Jorge, a “o envolvente escolar é considerado seguro” . A princípio os alunos ficarão unicamente 3h presenciais.

Nesta semana, uma liminar chegou a impedir a reabertura das escolas estaduais, mas uma decisão proferida pela Justiça ontem (29) atendeu ao pedido do governo de São Paulo e autorizou a volta às aulas presenciais (leia mais aquém).

Na rede municipal, as aulas estão previstas para retorno no dia 8 de fevereiro de maneira remota. Já o retorno presencial vai intercorrer no dia 1º de março, e vai abranger os alunos da pré-escola, ensino fundamental e o EJA (Ensino de Jovens e Adultos).

“Nós acreditamos que o envolvente escolar é um envolvente seguro, desde que todos protocolos sejam seguidos para evitar contaminação”, disse José Tadeu. Segundo o secretário, os alunos ficarão à principio unicamente 3h diárias.

“Vamos retomar com períodos de 3h por alunos, pois há urgência de mais tempo para saneamento dos ambientes”, explicou. Segundo o cronograma, as turmas serão divididas em dois períodos: metade frequenta a escola pela manhã e o restante à tarde.  

Antes da pandemia  o período era de cinco horas diárias. Nos dois turnos serão oferecidas duas refeições (moca da manhã e almoço ou almoço e moca da tarde).

PODE ADIAR?

Sobre a possibilidade de pospor novamente o retorno, o secretário afirmou que depende da classificação de Campinas no Projecto São Paulo. Atualmente, Campinas está na período laranja, e assim porquê todo o Estado enfrenta uma período vermelha noturna e aos fins de semana.

“Nosso projecto de retorno prevê que nós estejamos numa período amarela. A previsão exige uma período amarela, e sendo amarela, retornamos com 50% e secção realizando atividades remotas” explicou o secretário. O retorno, no entanto, não abrange as creches, que tem o retorno previsto até o final de março.

“Os agrupamentos 1 e 2, porquê a prefeitura referencia bebês e crianças menores, exigem protocolos mais elaborados em relação a saneamento e capacitação, e por isso retornaremos em período ulterior, e ainda em março esses agrupamentos voltarão”, afirmou.

Nesta semana, a Prefeitura de Campinas anunciou que as atividades nas creches municipais devem retornar em duas fases diferenciadas ainda nesse primeiro trimestre de 2021.  

A estimativa é que um primeiro grupo com crianças com idades entre 1 ano e sete meses e 3 anos e três meses retornará as atividades presenciais na segunda quinzena do mês de março, ou seja no dia 15 de março. Já um segundo grupo, com crianças menores de 1 ano e sete meses, as atividades presenciais devem ocorrer no dia 30 de março (leia mais cá).

OBRIGATORIEDADE E VACINAÇÃO

O secretário de Ensino voltou a declarar que não haverá obrigatoriedade de frequência de alunos durante a pandemia, e que caso a família não se sinta segura, não precisará encaminhar a muchacho à escola.

Questionado sobre a verosímil vacinação dos professores para uma retomada mais segura, José Tadeu afirmou que não é verosímil, e aguarda a definição do Ministério da Saúde.

“Nós não temos porquê desrespeitar o Programa Vernáculo de Imunização, e é ele que vai declarar quando os profissionais seriam vacinados. O momento seria o momento da disponibilidade da vacina”, explicou. Durante entrevista à EPTV, o secretário ainda disse que acredita que os professores estão capacitados para manter a ordem entre os alunos.

“O trabalho pedagógico inclui uma serie de questões relacionadas ao comportamento, e estamos seguros que os professores saibam cuidar para que isso seja incluída na vivencia da sala”, disse ele sobre o distanciamento e o saudação às medidas de controle à doença.

REDE ESTADUAL E PRIVADA

Na rede estadual, o retorno está marcado para o dia 8 de fevereiro. Já na rede pessoal, as as instituições estão autorizadas a retomar as atividades a partir de segunda-feira (1º), ficando a decisão a critério de cada escola.

Inicialmente, a previsão era a de que o início das aulas ocorresse em 1º de fevereiro também no Estado, mas o governo adiou para o dia 8 do mesmo mês. Ao legar a mudança, a gestão Doria estabeleceu ainda que não seria mais obrigatório o retorno presencial dos alunos de todas as escolas do estado nas fases laranja e vermelha. 

MEDIDAS DE SEGURANÇA   

Entre as medidas de segurança citadas pela Prefeitura de Campinas, está que cada aluno receberá um kit contendo quatro máscaras não descartáveis e um vidro individual de álcool gel. Os professores além das máscaras também contarão com protetor facial (face shield).

As carteiras e os lugares nos refeitórios serão disponibilizados com um distanciamento de 1,5 metro. Totens com álcool gel serão distribuídos em pontos estratégicos das escolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui