Rádio Cidade, a Rádio Rock do Rio, mira na produção de áudio com distribuição multiplataforma

0
41
Demmy Morales. Crédito da foto: Fernando Julião

A Rádio Cidade não estará mais no dial 102.9 FM, a partir da próxima quarta-feira, 10 de fevereiro. Porém, isso definitivamente não significa que haverá qualquer mudança na aclamada programação da Rádio Rock do Rio, segundo seus executivos. A Rádio Cidade continua com sua núcleo de sempre, mas agora foca na distribuição multiplataforma, mantendo toda a sua equipe, elenco de locutores, promoções exclusivas, programas, uma vez que Quadro, Cidade do Rock, Delivery e Radar 2.0 e aumenta o investimento na produção de teor em áudio.

O movimento faz secção da estratégia de viabilizar a ininterrupção da marca. Apesar das mudanças de hábito no consumo de rádio imposto pela pandemia, a Rádio Cidade mostrou propagação de 33% em sua audiência, alcançando o oitavo lugar no Ibope. Sua audiência on-line via áudio impacta 300 milénio ouvintes por mês.

Para José Roberto Mahr, diretor artístico da Rádio Cidade, a situação causada pela pandemia antecipou uma tendência que seria inevitável em, no supremo, cinco anos. “O aumento da nossa audiência demonstra o envolvimento emocional do público com nossa programação e uma vez que somos importantes para cada um deles neste período complicado. Nós abrimos mãos do tradicional dial 102.9, para investir ainda mais na produção de teor em áudio que será distribuído pelas nossas plataformas proprietárias, com diversas possibilidades de interação e de publicidade. Porém, zero impede de no horizonte termos um outro dial cá no Rio ou em qualquer lugar do país e do mundo replicando nosso teor.” explica Mahr. 

Guilherme Rianeli, diretor mercantil da Cidade, acredita que haverá uma transmigração proveniente para as plataformas digitais. “O teor que produzimos é o nosso maior patrimônio. Quando ele tem identificação com os ouvintes, acreditamos que será acessado independente do via de distribuição. O consumo de entretenimento via áudio vem crescendo exponencialmente nos últimos anos. Com a chegada do 5G, junto com a expansão de novas tecnologias uma vez que o connected car e smart speakers, o rádio agora é híbrido em vários meios de distribuição em áudio. Estamos olhando para o horizonte.”, comenta Rianeli.

Para o mercado publicitário, Rianeli vislumbra uma oportunidade sem precedentes para as marcas se comunicarem com a comunidade roqueira. “Agora, a Rádio Cidade mais do que uma emissora é uma plataforma de teor em áudio. O diferencial é que temos uma base de fãs fiéis que consomem e interagem conosco por meio de chats e das nossas redes sociais. Temos soluções de informação altamente customizáveis e com mensuração assertiva para cada um dos nossos canais. Estamos recebendo excelentes feedbacks dos nossos clientes em relação à ininterrupção do projeto neste novo formato.”, enfatiza Rianeli.

Para os próximos meses, o juízo de teor da Rádio Cidade planeja novidades na programação e conteúdos inéditos. Secção da estratégia inclui a distribuição exclusiva de um ror histórico com gravações de Legião Urbana, Charlie Brown Jr., Mamonas Assassinas, Cássia Eller e tantos outros artistas que se consagraram junto à evolução da marca.

Os ouvintes podem acessar o site radiocidade.fm e encolher o aplicativo solene da rádio, disponível para os sistemas Android e iOS.

Para essa e outras histórias do mundo da propaganda e do marketing, siga o Instagram @marketingeoutrashistorias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui