Quotidiano Popular

0
66

Por: Dirio Popular

Vivemos a era do “jornalismo tecnolgico”. A expresso, usada pelo professor da Escola Annenberg de Comunicao e Jornalismo da USC (University of South California), Mike Ananny, no se refere ao jornalismo que fala de tecnologia, mas sim do que se utiliza dela para fazer uma leitura da sociedade, a partir da qual se originam as pautas.

Segundo Ananny, “a tecnologia molda e reflete a vida social, poltica, econmica e cultural” na atualidade. E tamanha influncia nas vidas das pessoas no vista com bons olhos de forma unnime…

O prprio jornalismo encampou a luta pela conscientizao sobre o intensidade de influncia da tecnologia nas sociedades. Em um cláusula publicado na srie Predictions for Journalism 2021, da NienamLab, Ananny listou alguns exemplos de pautas levantadas pelo jornalismo nos ltimos anos, porquê as crticas ao tirocínio de mquina (machine learning), s tecnologias de vigilncia (a exemplo do polmico reconhecimento facial) e explorao do trabalho remoto, entre outras.

De entendimento com o professor, essa presso provocou resultados prticos, porquê aes judiciais antitruste e proibies do reconhecimento facial, assim porquê avanos na moderao de contedos e na superviso de algoritmos.

Mas Mike Ananny acha que est na hora de o jornalismo tecnolgico dar um passo evolutivo. E sobre as ideias do professor que conversaremos a partir de agora.

As 3 perguntas-chave para os jornalistas tecnolgicos em 2021

Mike Ananny valoriza as conquistas do jornalismo tecnolgico, mas acredita que, a partir de 2021, seu papel na sociedade precisa crescer em relevncia.

Para isso, o professor sugere que os jornalistas tecnolgicos mantenham em mente 3 perguntas-chave:

  1. Quem so minhas fontes habituais e de onde elas vm?

  2. Quo muito eu entendo a pesquisa acadmica em tecnologia?

  3. Que viso de vida pblica minhas reportagens assumem?

Vamos entender o que cada uma representa.

1. Se as suas fontes so as redes sociais, sua viso de mundo est distorcida

Segundo Ananny, pesquisas apontam que “os jornalistas confiam muito no Twitter”. O professor alerta que essa confiana cria vieses, uma vez que h a confuso entre o que veiculado nos feeds e timelines e o que realmente a opinio pblica.

“Esses […] vieses e falsas equivalncias no exclusivamente excluem muitas mulheres, pessoas trans e de diferentes raas, mas tambm alimentam imagens distorcidas da reputação da mdia social entre os acadmicos, disse Ananny.

Resultado: o recorte da veras expresso por pautas embasadas em redes sociais distorcido, e essa distoro influencia o trabalho de acadmicos e pesquisadores que analisam essas redes.

Porquê soluo para o problema, o professor sugere que os jornalistas tecnolgicos avaliem suas fontes de forma crtica e afastem de vez a suposio de que “o Twitter a vida real”.

2. Pesquisadores e jornalistas tecnolgicos, uni-vos!

Mike Ananny critica a inexistncia da conexo direta entre os acadmicos / pesquisadores dos efeitos da tecnologia nas sociedades e os jornalistas – os quais, conforme citado anteriormente, acabam por pautar seus textos na viso enviesada das redes sociais sobre a influncia das tecnologias nas vidas das pessoas.

Por no ter uma risco direta de comunicao entre eles, tanto pesquisadores quanto jornalistas deixam de contribuir o tanto quanto poderiam para uma maior compreenso do papel da tecnologia no nosso dia a dia.

Por isso, Ananny apela:

“[Jornalistas de tecnologia]: ajudem-nos a ajud-los. Vejam nossos dados porquê dados reais […] e nos ajudem a fabricar culturas em que normal que as pessoas que trabalham em empresas de tecnologia falem conosco sem temor. Juntos, poderamos entender as tecnologias muito melhor do que agora.”

3. Porquê voc enxerga a vida pblica?

Ananny prope o seguinte questionamento:

“Jornalistas de tecnologia, que imagem da vida pblica impulsiona suas reportagens e as tecnologias que vocs cobrem?”

Segundo o professor, no existe uma viso correta da vida pblica, e diferentes jornalistas respondero a essa pergunta de maneira dissemelhante.

O ponto cá outro:

Os jornalistas precisam transcender a viso de vida pblica que gerada somente por dados e estatsticas, assim porquê no devem simplesmente seguir a vaga dos assuntos mais quentes nas redes sociais.

preciso ter um equilbrio entre as pautas que retratam os nimos (e que muitas vezes so difceis de verificar suas fontes) e as que so nica e exclusivamente originadas por anlises de dados, alheias s subjetividades da vida em sociedade.

No final das contas, Mike Ananny afirma aos jornalistas tecnolgicos que possvel fabricar um novo tipo de vida pblica – em segmento, por meio de melhores pautas a reverência da tecnologia e das suas contribuies para a sociedade.

Porquê vemos isso tudo

Inteligncias artificiais, algoritmos e outras tecnologias que vm se desenvolvendo em ritmo galopante tm potencialidades praticamente infinitas para facilitar a vida humana em sociedade.

O ponto crucial dessa questo : porquê elas so usadas?

Se um algoritmo programado para detectar padres de consumo, com o objetivo de oferecer mais produtos com melhores chances de serem comprados, isso uma coisa. Por outro lado, se um algoritmo fosse programado para detectar problemas reais de uma determinada comunidade, a partir das manifestaes de seus integrantes em determinada rede social, por exemplo, a sua relevncia atingiria outro patamar.

A mesma revérbero pode ser trazida para a prtica do jornalismo. Obviamente, o uso de dados para a orientao de pautas importante. Mas que dados so esses, e de onde eles vm?

Por isso, Mike Ananny salienta a importncia da aproximao entre jornalistas e pesquisadores do impacto da tecnologia nas sociedades. O banco de dados oferecido por esses acadmicos tem muito mais a ver com os interesses de uma comunidade do que relatrios gerados por ferramentas para sugerir pautas com potencial de viralizar entre a audincia.

No término do dia, o que precisamos da reviso permanente das nossas motivaes. Por fim, queremos praticar nosso papel de agentes transformadores da sociedade – no sentido mais positivo possvel – ou o nosso negcio exclusivamente colecionar likes e arregimentar seguidores, sem contribuir efetivamente para a melhoria de suas vidas?

Estamos com o primeiro grupo. 💪

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui