Propagação do mercado audiovisual impulsiona fenda de curso superior de cinema em Cabo Insensível, no RJ | Região dos Lagos

0
85

A tendência do ensino cada vez mais multidisciplinar e tecnológico e o propagação do mercado audiovisual impulsionaram a geração do primeiro curso de Cinema e Audiovisual em Cabo Insensível, na Região dos Lagos do Rio. A graduação é oferecida no campi Cabo Insensível da Universidade Veiga de Almeida, instituição pessoal.

Júlia Machado, de 22 anos, é da cidade e sempre teve o sonho de estudar cinema. Sem a possibilidade de estudar o que sempre quis perto de lar, e com os altos custos de se mudar para o Rio, a jovem decidiu cursar jornalismo, dimensão em que se formou no término de 2020.

Agora, com a fenda do curso de Cinema e Audiovisual na cidade, Júlia resolveu investir na segunda graduação.

Júlia Machado, de 22 anos, se formou em jornalismo no término do ano pretérito e, agora, cursa cinema e audiovisual — Foto: Registo pessoal

“O cinema era um dos cursos que eu queria fazer mal acabei o ensino médio, mas o lugar mais próximo onde o curso era ofertado era no Rio. Optei por fazer jornalismo e me identifiquei com várias áreas de atuação, mas nesse tempo o audiovisual continuou sendo uma paixão. Logo que soube que o curso de Cinema iria penetrar em Cabo Insensível, já me preparei para ingressar”, conta a jornalista.

Para a reitora da universidade, Beatriz Balena, a novidade pode penetrar novos mercados na região.

Para reitora da Veiga de Almeida, Beatriz Balena, curso de Cinema e Audiovisual pode penetrar novos mercados na Região dos Lagos do Rio — Foto: Divulgação/Veiga de Almeida

“A UVA Cabo Insensível está oferecendo novas oportunidades para ampliar a dimensão de audiovisual. Pesquisas de mercado mostraram que essa é uma dimensão promissora na Região dos Lagos, e estamos antecipando a tendência de que a virtualidade acelerada modifica profissões e abre novos mercados”, acredita Beatriz.

Para Júlia, a novidade formação será um agregador para a profissão em que já se formou exerce e que está cada vez mais imersa no campo do dedo.

“Acho que a formação inclusive vai fortalecer algumas competências que o jornalismo me trouxe. Hoje em dia, vejo que o audiovisual tem um apelo enorme junto ao público até pela capacidade de racontar histórias de um modo imersivo porquê nenhuma outra linguagem faz. Acho um atributo forçoso para o jornalismo na era do dedo”.

Fortalecimento da economia lugar

Para o professor universitário e coordenador dos cursos de jornalismo e cinema e audiovisual da universidade, Daniel Paes, a possiblidade de formação na dimensão de audiovisual em Cabo Insensível pode fortalecer a economia lugar.

Daniel Paes é professor e coordenador dos cursos de jornalismo e cinema e audiovisual da Veiga de Almeida — Foto: Divulgação/Veiga de Almeida

“O audiovisual está em tudo. Está na publicidade, nas redes sociais, no nosso dia a dia. Fomentar a formação do audiovisual na Região dos Lagos vai ser fundamental para que isso possa fortalecer a economia lugar de forma que os talentos da região não tenham que trespassar daqui para a capital ou para outros estados para poder trabalhar. A teoria é que eles consigam trabalhar na região, seja com serviços sociais, com serviços publicitários, serviços de propaganda para campanhas políticas, seja porquê a produção artística cinematográfica”, acredita Daniel.

Caio Bandeira, de 24 anos, é publicitário e atua no mercado audiovisual — Foto: Registo pessoal

Caio Bandeira, de 24 anos, mora em Cabo Insensível há 10, se formou em publicidade e se especializou no mercado audiovisual, atuando na produção de conteúdos para grandes marcas regionais e nacionais. Para ele, o curso de graduação pode se tornar um divisor de águas para o setor na região.

“A ingressão desse curso de audiovisual é de extrema prestígio para que se amadureça o mercado, cria-se profissionais capacitados, forneça uma opção de escolha para indivíduos do ramo de informação que queiram se especificar e uma possibilidade de conscientização dos empreendedores para que possam enxergar com credibilidade esse mercado. Nunca é muito quando se trata de estudos”, afirma Caio Bandeira.

Estúdio da Veiga de Almeida em Cabo Insensível, RJ, agora vai receber alunos de Cinema e Audiovisual — Foto: Divulgação/Veiga de Almeida

Além do curso de Cinema e Audiovisual, a universidade ainda abriu, neste semestre, cursos de Marketing e Design Gráfico, que também se integram agora com Jornalismo e Publicidade. As graduações tecnológicas têm duração de 2 anos e seis meses, são presenciais, e o valor varia de conciliação com o curso escolhido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui