Projeto de licença de parques estaduais vai alavancar o turismo do Estado, avaliam prefeitos – Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

0
14

A provável licença de cinco parques estaduais à iniciativa privada deve alavancar o turismo em diversas cidades do Estado, contribuindo para geração de tarefa e renda. Esta é a avaliação dos prefeitos de municípios que estão nos periferia destas unidades de conservação.

Eles acreditam que com oriente aporte financeiro privado, os parques vão lucrar mais visibilidade e investimentos, dispondo de melhores condições e planejamento para receber turistas e a população sul-mato-grossense. Desta forma, além de não gerar prejuízo ou despesas, as unidades serão atrações turísticas que podem impulsionar e contribuir para o desenvolvimento lugar.

O governo estadual está promovendo reuniões semanais com o BNDES (Banco Pátrio de Desenvolvimento Econômico e Social), para estimar quais parques estaduais estão aptos para licença à iniciativa privada. A intenção é que oriente estudo seja finalizado neste semestre.

Gruta do Lago Azul (Foto: Visit MS)

A princípio está nos planos do governo a licença de cinco parques estaduais: Parque Estadual Várzeas do Rio Ivinhema, Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, Parque Estadual do Prosa, Parque das Nações Indígenas e o Monumento Procedente Gruta do Lago Azul, em Bonito.

Expectativa

Criado em 1988, o Parque Estadual do Rio Ivinhema passa pelos municípios de Jateí, Naviraí e Taquarussu. Ele está franco para pesquisas e visitas com fins educativos, no entanto, a intenção é que haja uma ampliação das suas atividades e chegada ao público, uma vez que atividades de trilhas, safáris fotográficos, passeios de paquete e reparo de aves e mamíferos.

Parque Estadual Rio do Ivinhema (Foto: Imasul)

“Para nós cá será ótimo esta licença, porque assim poderá furar o Parque ao público, melhorar o lugar e impulsionar o turismo, depois de muito tempo fechado. Esta mudança no protótipo é de extrema premência, por isso sou muito favorável a esta iniciativa do governo estadual”, destacou o prefeito de Jateí, Eraldo Jorge Leite.

Ele acredita que estes investimentos serão positivos para toda a região. “Era prefeito na quadra que a unidade (de conservação) foi criada, e agora espero que oriente projeto seja concretizado, gerando reforço na economia das cidades. O momento é adequado para a licença”.

O prefeito de Taquarussu, Clóvis José do Promanação, também avalia os benefícios desta provável licença. “Se trata de um projeto muito interessante para o Parque, inclusive já participei de algumas reuniões cá no município para tratar sobre o tema. Se tiver a licença teremos uma ação especializada de conservação e turismo, que vai trazer benefícios para as cidades vizinhas”.

A parceria firmada entre o governo e o BNDES também foi citada pela prefeita de Naviraí, Rhaiza Matos. “É de suma prestígio essa parceria. Teremos um grande progressão na implementação do desenvolvimento sustentável em toda a região, com a nossa privativo atenção à comunidade ribeirinha do Porto Caiuá. Nós acreditamos no potencial turístico e apostamos no sucesso da licença”, afirmou.

Turismo e geração de renda

O Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari também faz secção deste estudo e será medido no processo. “Vai ajudar muito nas melhorias e condições do funcionamento do Parque, que já é um lugar fantástico, com grutas, animais, onde os turistas tanto do Estado uma vez que de todo o País poderão observar a fauna e todo o cenário”, descreveu o prefeito de Alcinópolis, Dalmy Crisóstomo.

Parque Estadual Rio Taquari (Foto: Prefeitura Costa Rica)

Ele ponderou que o Parque (Rio Taquari) passa por 30 milénio hectares de Alcinópolis, por isso avalia oriente estudo uma vez que muito importante para a região. “Sou extremamente em prol do projeto, porque vai gerar renda e ainda ampliar o turismo no lugar e nos municípios vizinhos, com uma divulgação maior das belezas naturais”.

A unidade foi criada em 1999, para fazer a proteção das nascentes do Rio Taquari, em função da degradação dos rios que formam a bacia hidrográfica, considerada uma das mais importantes do Pantanal. Ela passa pelos municípios de Alcinópolis e Costa Rica, tendo a disposição inclusive sítios arqueológicos.

Investimentos

O secretário municipal de Cultura e Turismo da Capital, Max Freitas, também avalia uma vez que positiva para a cidade a licença do Parque Estadual do Prosa e Parque das Nações Indígenas. “Será muito interessante porque vai fortalecer nosso fluxo turístico, com empresas que já possuem case de sucesso no setor e vão fazer investimentos”.

Ele destaca que a iniciativa é muito muito vista e que pode até ser feito um multíplice no Parque das Nações Indígenas, incluindo, por exemplo, o Aquário do Pantanal. “Seriam passeios organizados e que iriam contribuir com o turismo lugar. Trata-se de uma união de esforços para desenvolver o setor”.

Outro lugar com poderoso impacto turístico é o Monumento Procedente Gruta do Lago Azul, em Bonito, que também passa por esta avaliação. “Essa é mais uma parceria de sucesso com o BNDES, que resultará em modelos de gestão inovadores e sustentáveis para geração de renda e desenvolvimento regional do nosso Estado”, ressaltou a secretária privativo Eliane Detoni, do Escritório de Parcerias Estratégicas (EPE).

O estudo está na tempo de levantamento de dados (no que se refere aos parques), avaliação da legislação e procura por documentação. Também haverá capacitação dos servidores. Logo depois será concluído o estudo para mandar que unidades serão concedidas à iniciativa privada. O objetivo é que os projetos sejam concluídos até o final do ano.

Leonardo Rocha, Subcom

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui