Pesquisa inédita indica que empresas proficientes em tecnologia têm verosimilhança 64% maior de prever propagação em 2021

0
77
Links Patrocinados

Levantamento da ThoughtWorks, consultoria global de software, feito em 12 países com 969 empresas aponta que planos de propagação para negócios proficientes em tecnologia são mais ambiciosos, já que 36% lançam novos serviços, enquanto 44% procuram recrutar; Brasil se destaca entre países consultados 

Uma pesquisa internacional inédita encomendada pela ThoughtWorks, consultoria global de software presente em 17 países, revela que, em um cenário em que a economia se recupera dos desafios impostos pela pandemia de Covid-19, as empresas mais proficientes em tecnologia são aquelas que preveem propagação nos próximos meses.

O estudo Tech proficiency: The new imperative for business growth, leadership and agility (Proficiência em tecnologia – o novo imperativo para o propagação dos negócios, liderança e prontidão) foi feito em 12 países, incluindo o Brasil, em fevereiro de 2021, com uma modelo representativa de 969 CEOs, CTOs e CIOs, e abordou a relação entre o nível de proficiência tecnológica das empresas e a crédito nos negócios e nas metas de longo prazo.

O levantamento mostrou que empresas brasileiras que se declaram proficientes tecnologia são as mais otimistas: 82% apontam propagação para 2021. 

Proficiência em tecnologia é mais do que unicamente ter conhecimento sobre as mais recentes inovações tecnológicas, trata-se de ter uma cultura corporativa habilitada pela tecnologia, que apoia a estratégia de negócios e as discussões de rotina de planejamento: a utilização de big data e análises, foco em melhorias da experiência do cliente, inovação de produtos, uso eficiente de tecnologia em nuvem e investimento em programas de transformação do dedo. 

A pesquisa indica que empresas com proficiência do dedo têm uma verosimilhança significativamente maior de propagação. Quatro em cada cinco (82%) organizações que se descreveram uma vez que totalmente proficientes disseram que preveem propagação em 2021. O índice cai para 50% entre as empresas que reconhecem que sua proficiência em tecnologia é subalterno à da concorrência. 

Empresas com experiência em tecnologia têm maior gosto pelo risco

Com relação às prioridades para o próximo ano, os resultados sugerem que as empresas mais proficientes também são as mais propensas a expandir suas operações nos próximos seis meses.

Em conferência com empresas menos proficientes, elas são significativamente mais propensas a lançar novas linhas de serviço (36% contra 25%), investindo na atração dos melhores talentos (46% contra 34%) e lançando-se em novos mercados (36% contra 30%). 

Para estribar essas iniciativas de propagação, as empresas com proficiência em tecnologia também são mais propensas a valorizar a melhoria da eficiência operacional (51%), aumentar a lucratividade (46%) e investir ativamente no desenvolvimento do know-how e proficiência em tecnologia de sua equipe de liderança (40%). 

Desafios com tecnologia impedem propagação

O relatório constatou também que uma grande proporção das empresas reconhece que seus sistemas precisam de modernização urgente para atingir muitas de suas metas para o próximo ano.

Duas em cada cinco (42%) empresas pesquisadas não seriam capazes de se lançar em novos mercados, ou produzir novas linhas de serviço (39%), sem uma atualização tecnológica considerável. 

Enquanto isso, para as atividades operacionais do dia a dia, mais de um terço (36%) indicou que seus sistemas não eram adequados para as atividades operacionais, para aumentar sua base de clientes ou para treinar membros da equipe. 

“Nossas descobertas devem ser um alerta para as empresas que não estão levando as implicações da transformação do dedo a sério o suficiente. Longe de ser um problema técnico – que pode ser resolvido com a compra de um novo equipamento ou software – trata-se de mudança cultural de dentro para fora.”

Requer uma abordagem de cima para ordinário, com todos os membros da organização alinhados e treinados de convenção. A taxa em que as coisas estão mudando, acelerada em segmento pela crédito das pessoas na tecnologia durante a pandemia, destaca a relevância de agir agora. A vácuo entre as empresas proficientes em tecnologia e aquelas que lutam com ela só vai aumentar. ” 

Brasil em destaque

Um dos países analisados, o Brasil se destacou na questão da tecnologia aplicada aos negócios, e em alguns aspectos aparece primeiro de países tidos uma vez que líderes no ponto, uma vez que China e Estados Unidos. 

Caroline Cintra – Co-Diretora Presidente da ThoughtWorks Brasil

“O Brasil aparece em uma posição de liderança frente aos demais países analisados. Isso porque as grandes empresas brasileiras enxergam que, mesmo com a pandemia afetando orçamentos e metas de propagação, os investimentos em tecnologia, a modernização empresarial, muito uma vez que a espalhamento de uma cultura do dedo são fundamentais. São esses pontos que irão possibilitar que os negócios estejam mais preparados para enfrentar as próximas crises de maneira sólida“, Caroline Cintra, Co-Diretora Presidente da ThoughtWorks Brasil. 

Aquém, alguns dos destaques das empresas brasileiras em relação à proficiência tecnológica: 

• Mesmo com o cenário da pandemia, as empresas brasileiras estão otimistas com o horizonte. Entre as regiões analisadas pelo estudo da ThoughtWorks, o país é um dos com maior chance de propagação antecipado no ano vigente: 82% das empresas apontam propagação para 2021. Ao olhar para o estudo globalmente, esse número cai para 71%. 

• 78% dos executivos seniores escutados no estudo apontam que estão totalmente atualizados com o que há de mais inovador no mercado de tecnologia aplicado ao seu setor. Quando olhamos para os dados do mundo, o índice de executivos que se colocam nessa categoria avançada cai para 65%. 

• Sete em cada 10 empresas brasileiras (71%) discutem a transformação do dedo pelo menos uma vez por mês em suas reuniões de estratégia. Quando olhamos globalmente, essa frequência só ocorre em 49% das empresas. A frequência brasileira em que o tema entra nas salas de reuniões é maior do que China e Estados Unidos, por exemplo. 

• Entre as prioridades das empresas brasileiras para o próximo ano, a principal é a melhora da eficiência operacional – item indigitado por 58% dos participantes nacionais. 

• Melhorar o engajamento das equipes, atrair talentos e aumentar o lucro também são apontados uma vez que prioridade por mais da metade das empresas brasileiras para o próximo ano. 

• Olhando para o investimento em tecnologia, metade dos entrevistados brasileiros (54%) diz que deve concentrar seus esforços em estratégias de dados para dar suporte ao propagação. Transformação do dedo, plataformas e tecnologias em nuvem também foram apontados por mais da metade das empresas da região uma vez que um dos focos para o próximo ano. 

Sobre a ThoughtWorks

Somos uma consultoria global de software e uma comunidade de indivíduos apaixonados por tecnologia, formada por mais de 8.000 pessoas, espalhadas por 48 escritórios em 17 países. Em nossos mais de 25 anos de história, ajudamos clientes a resolver problemas complexos de negócio, usando a tecnologia uma vez que diferencial. Quando a mudança é única estável, nós preparamos organizações para o imprevisível.

O mais recente Technology Radar da ThoughtWorks alerta para os perigos na seleção de ferramentas para o gerenciamento de desenvolvimento e implantações em nuvem

Brasoftware oferece soluções integradas em nuvem Microsoft e VMware para estugar a transformação do dedo de seus clientes

Brasília se prepara para receber, no primeiro semestre, o maior polo de empreendedorismo do dedo do Brasil

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui