‘Passei o rodo no Rio de Janeiro’ · Notícias da TV

0
71

Juliana Martins, 46 anos, a primeira protagonista de Malhação (1995), abriu o jogo sobre suas experiências sexuais vividas em seguida a separação, em 2013. Nos últimos anos, a artista revelou que se permitiu viver a liberdade do prazer feminino. “Passei o rodo no Rio de Janeiro”, entregou.

“Casei muito novidade e fiquei comprometida em uma quadra em que todos estavam ficando com um monte de gente. Zero mais procedente que eu fosse viver, nos últimos anos, tudo o que eu não tinha vivido até logo. Hoje sou mais libidinosa, palato mais de sexo, me conheço mais e sou mais gostosa”, explicou em entrevista para o jornal O Mundo deste domingo (21).

As histórias, aventuras e roubadas sexuais de Juliana, que também é dubladora e produtora, viraram combustível para o solilóquio O Prazer É Todo Nosso, que estreia em formato online no SiAcalme Festival. Em março, ela estreia no Teatro PetraGold, no Rio de Janeiro.

No espetáculo, a artista reuniu suas vivências e as de amigas para falar sobre sexo sem tabus e com pitadas de humor. Para ela, entre quatro paredes “vale quase tudo, só não vale a violência”.

“Descobri que meu corpo pode ser uma sarau. Mas a peça não fala só de pegação, fala da liberdade da mulher, que pode fazer sexo uma vez que quiser, com quem e quantos quiser, e sem culpa, e sem ser menos profissional, boa mãe ou boa filha por isso”, continua.

Em Malhação, Juliana viveu Bella, que começa a romance uma vez que namorada de Romão (Luigi Baricelli), mas logo se apaixona por Héricles (Danton Mello). Nos anos seguintes, Juliana continuou a trabalhar na Mundo e fez papéis coadjuvantes em diversas novelas e séries, mas não conseguiu mais emplacar uma protagonista.

Participou de Coração de Estudante (2002), Belíssima (2005), Cheias de Charme (2012) e Geração Brasil (2014). Desde logo, tem se devotado ao teatro, trabalhando uma vez que atriz e produtora. Em 2020, antes da pandemia, ela fez turnê com o espetáculo Eu Te Senhor.

Veja publicações de Juliana Martins sobre O Prazer É Todo Nosso: 

Política de comentários

Levante espaço visa ampliar o debate sobre o ponto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de plebeu jargão, incitam a violência, exprimam oração de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui