Para incentivar conservação ambiental, governo cria selo e certificado para projetos no Acre | Amazônia

0
41
Links Patrocinados

Com o objetivo de incentivar a geração de projetos públicos e privados voltados para ações de conservação do meio envolvente, o governo do Acre sancionou uma lei, publicada no Quotidiano Solene do Estado (DOE), nesta quarta-feira (14), que cria o Selo e Certificado Acre Sisa para atrair projetos privados de Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal (REDD+) e captar recursos financeiros.

O Selo Acre Sisa é um atestado de qualidade para projetos públicos e privados que atenderem aos objetivos e às salvaguardas socioambientais do Sistema de Incentivos a Serviços Ambientais (Sisa). Já o Certificado Acre Sisa tem uma vez que principal objetivo a captação de base financeiro e material para a realização de projetos públicos vinculados aos programas do Sisa.

Em 2010, o Acre criou o Sisa, que é uma política pública de fomento a serviços ambientais, regulado pelo Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços ambientais (IMC) com o objetivo de fomentar a manutenção e a ampliação da oferta dos serviços ecossistêmicos quanto ao carbono, à formosura originário, à sociobiodiversidade, à chuva, ao solo, e o clima.

“O selo é um atestado de qualidade dos projetos públicos e privados desenvolvidos no
contexto do Sisa. São projetos de pagamentos de serviços ambientais ou de REDD+ que são mecanismos econômicos. Logo, através do selo a gente atesta que estes projetos cumpriram os objetivos e salvaguardas socioambientais. Já o certificado, ele visa captar recursos ou base material e em serviços a projetos públicos unicamente”, explicou o presidente do IMC, Érico Barboza.

Ainda conforme o presidente, estão incluídos no Sisa programas com projetos tanto do poder público quanto da iniciativa privada. Os programas são políticas públicas implementadas através de diversas secretarias e levam a redução do desmatamento, melhoria da qualidade de vida de populações tradicionais, povos indígenas e comunidades locais.

E as atividades privadas através de projetos que também são destinados a reduzir desmatamento e melhoria da qualidade de vida das pessoas que habitam determinada superfície. São dois tipos de atividades, uma pública, por meio de políticas públicas e outra privada, mas, ambas voltadas a gerar serviços ambientais que levam benefícios para a comunidade e preservação ambiental.

O Certificado Acre Sisa vai ser facultado a pessoas físicas e jurídicas, de recta público ou privado, nacionais ou estrangeiras, que prestem base financeiro ou material à realização de projetos públicos. Os órgãos e entidades da gestão pública estadual interessados, devem, apresentar seus projetos no prazo estabelecido pelo IMC que vai averiguar os projetos e depois publicar um edital com os projetos aprovados.

“Quando um projeto consegue executar estas salvaguardas, ele se qualifica para lucrar esse Selo e com isso, a gente acredita que vamos incentivar a iniciativa privada a médio prazo”, conclui Barboza.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui