Nasdaq brasileira? 3 ações de tecnologia para investir no país Por Investing.com

0
78
Links Patrocinados
© Reuters.

Por Ana Carolina Siedschlag

Investing.com – A XP Investimentos lançou nesta semana o {{news-871804||primeiro ETF do negociado na América Latina, que segue o desempenho do índice americano de mesmo nome e é fortemente posicionado em empresas de subida tecnologia.

O índice segue as 100 maiores companhias não financeiras listadas na Nasdaq, incluindo as gigantes Apple (NASDAQ:) (SA:), Microsoft (NASDAQ:) (SA:), Alphabet (NASDAQ:) (SA:) e Facebook (NASDAQ:) (SA:), além de nomes inovadores porquê Moderna (NASDAQ:) (SA:), Zoom (NASDAQ:) (SA:) e Mercado Livre (NASDAQ:) (SA:).

Para quem quer se posicionar no setor, a recomendação da maioria dos analistas ainda é mirar no mercado americano – mas isso tem mudado aos poucos.

Nos últimos dois anos, a B3 (SA:), a bolsa brasileira, ganhou fortes aliados quando o ponto é tecnologia, que estão fazendo com que o investidor conheça mais esse segmento tão diverso e possa apostar em nomes recém-chegados, mas que têm promessas de propagação exponencial com plataformas disruptivas e um mercado em intensa expansão.

“A evolução do mercado foi expressiva ao longo do último ano. Acompanhamos muitos IPOs de fevereiro do ano pretérito para cá, e é um setor em franco desenvolvimento”, diz Henrique Esteter, crítico da Guide Investimentos.

Confira a lista com algumas das melhores empresas de tecnologia brasileiras listadas na B3:

Mosaico Tecnologia

A Mosaico (SA:) é uma espécie de assistente virtual do consumidor brasiliano, que compara preços e ofertas entre diferentes sites na hora de comprar qualquer resultado pela internet.

Segundo a própria companhia, é a maior plataforma do dedo de teor e originação de vendas para o transacção eletrônico no Brasil. Dona dos sites Zoom, Buscapé e Bondfaro, acumulou 705 milhões de visitas entre janeiro e setembro de 2020.

Para Bruce Barbosa, sócio-fundador da Nord Research, o protótipo de negócios da Mosaico se aproveita do propagação de outras empresas de e-commerce, uma tendência secular que veio para permanecer.

Segundo ele, a maior competição é o Google, mas que tem sido mitigado pela premência das empresas de diversificarem as fontes dos gastos com marketing do dedo.

“Isso pode ser uma oportunidade à medida que os marketplaces comecem a tentar variar os fornecedores e aumentem os investimentos nesse segmento”, aponta.

No início de maio, a XP Investimentos e o BTG Pactual iniciaram a cobertura do papel da Mosaico com recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 38 e R$ 34, respectivamente, por verem a empresa muito posicionada para se solidificar porquê principal assistente de compras dos consumidores em um cenário de maior competição no e-commerce, com um protótipo de negócios com retornos muitos atrativos.

Méliuz

Já a Méliuz (SA:) é uma plataforma de cashback que oferece cupons de desconto ou retorna segmento do verba gasto nas compras feitas online.

No primeiro trimestre deste ano, a empresa apresentou de R$ 3,01 milhões, com receita líquida de R$ 51,8 milhões, subida de 64% na base anual.

A companhia disse ter chego ao final do trimestre com um totalidade de 16,4 milhões de contas, representando um propagação de 73% em relação ao ano anterior, uma expansão que, segundo Esteter, da Guide, “é sensacional” e traduz o fôlego da empresa em se ressaltar em um segmento em um segmento de subida expansão.

Locaweb

A Locaweb (SA:), de hospedagem de sites, serviços de internet e computação em nuvem, é uma das líderes do segmento no Brasil e na América Latina e tem mirado na expansão via fusões e aquisições (M&As) que agradaram o mercado.

A ação da empresa acumula subida de 362% desde o IPO, em fevereiro de 2020, surfando na transmigração de muitas empresas para o meio do dedo por conta das restrições de mobilidade social provocadas pela pandemia.

Em março, os analistas da XP Investimentos retomaram a cobertura das ações da Locaweb com recomendação de Compra, incorporando os recentes anúncios de M&As e a epílogo do aumento de capital.

Eles atribuíram preço-alvo de R$ 32 para ação para o final de 2021, um potencial de subida de 29%, e disseram continuar otimistas com as perspectivas futuras, com espaço para uma maior consolidação do mercado, com um portfólio robusto e uma sólida posição de caixa em seguida o recente aumento de capital.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui