Mundo de Ouro de 2021 é o mais polêmico do século

0
15

A temporada de premiações finalmente chegou! Depois um ano atípico no cinema e TV, o Mundo de Ouro divulgou sua lista de indicações. Enquanto séries uma vez que Emily em Paris foram lembradas em várias categorias, ótimas produções uma vez que I May Destroy You e Bridgerton acabaram esnobadas.

Devido à falta de consideração por séries excelentes e favorecimento explícito de produções inferiores, a edição do Mundo de Ouro de 2021 se tornou a mais polêmica dos últimos tempos.

A premiação acontece no próximo domingo (28), e deve deixar muita gente revoltada com os resultados.

Confira aquém por que a organização por trás do Mundo de Ouro foi envolvida em grandes polêmicas!

O Mundo de Ouro é uma das premiações mais importantes do mundo do entretenimento. Os resultados do evento podem ajudar a prever os vencedores de prêmios ainda mais aguardados, uma vez que o Oscar e o Emmy.

Neste ano, a organização por trás da premiação foi fim de muitas críticas de jornalistas e do próprio público. Mas por fim de contas, quem decide os indicados ao Mundo de Ouro?

Quem escolhe os indicados e vencedores do Mundo de Ouro é a Associação de Prelo Estrangeira de Hollywood, um grupo de jornalistas que reporta sobre a mídia americana para veículos internacionais.

A organização foi recentemente fim de uma material investigativa do jornal Los Angeles Times. A reportagem revelou que não existe nenhuma pessoa negra no grupo de 87 profissionais da mídia, e que muitos deles nem são jornalistas profissionais.

A associação também foi acusada de admitir suborno e presentes de estúdios e plataformas de streaming para modificar as indicações.

De pacto com o jornal The Times, vários membros da associação ganharam uma viagem luxuosa à Paris, cortesia da Netflix e da série Emily em Paris.

Mesmo sendo extremamente criticada por jornalistas especializados e considerada uma das piores séries do ano, Emily em Paris acabou indicada ao prêmio de Melhor Série de Comédia.

Outra decisão do Mundo de Ouro que deixou o público revoltado foi a esnobada da série I May Destroy You.

Fãs ficaram furiosos em seguida Michaela Coel não ser indicada ao Mundo de Ouro por sua magnífico performance na série I May Destroy You, produção baseada em sua própria experiência com agravo sexual.

A aclamada série da atriz, diretora e roteirista britânica foi apontada uma vez que uma das melhores do ano antes da temporada de premiações. I May Destroy You – que foi criada, escrita, dirigida, produzida e protagonizada por Coel – não recebeu indicações à nenhuma categoria pretendida.

Fãs usaram o Twitter para compartilhar a raiva pela esnobada do Mundo de Ouro ao trabalho de Michaela Coel.

“Emily em Paris foi indicada e Michaela Coel não. Isso é de enfurecer qualquer um. I May Destroy You foi uma pioneira e fenomenal obra de arte, e merece TODAS as premiações. Michaela Coel é um gênio”, comentou um fã na rede social.

Para quem não conhece o trabalho de Michaela Coel, a atriz também criou e protagonizou a série Chewing Gum, disponível na Netflix.

I May Destroy You é uma minissérie de 12 episódios e acompanha a história de Arabella – interpretada por Coel – uma jovem londrina que tenta reconstruir sua vida em seguida ser estuprada. A produção foi exibida pela BBC e disponibilizada em alguns países pela HBO.

“Cinco atrizes brancas lembradas e nenhuma indicação para a Michaela Coel. Essa indústria nunca surpreende”, comentou outro fã.

A Associação de Prelo Estrangeira de Hollywood negou todas as acusações de favorecimento, mas afirmou que está trabalhando para aumentar a multiplicidade entre os membros.

Se essa promessa vai dar resultado, exclusivamente a próxima premiação revelará.

O Mundo de Ouro será festejado em 28 de fevereiro. Clique cá para conferir todos os indicados!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui