MS se consolida na pecuária sustentável e é pioneiro na Músculos Carbono Neutro – Economia

0
8

É daqui 1ª rancho do Brasil certificada com selo CCN, tecnologia que reduz emissão de gases de efeito estufa

Mancheia em meio ao pasto e floresta de eucalipto na Rancho Santa Vergínia, em Santa Rita do Pardo. (Foto: Rancho Santa Vergínia)

Reduzir a emissão de gás carbônico para a atmosfera é alguma coisa falado há anos e conforme eles passam, torna-se mais urgente tomar medidas que efetivamente transformem isso em veras. Pioneiro em tantas questões agropecuárias, Mato Grosso do Sul também é protagonista quando se fala em pecuária sustentável e preocupada com o meio envolvente.

É daqui de MS, a primeira propriedade rústico do Brasil certificada com o selo Músculos Carbono Neutro, cuja {sigla} é CCN. Registrada pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a tecnologia que permite a queda na emissão de gases do efeito estufa é simples e foi abraçada pelo Governo do Estado, que tem compromisso de tornar-se Estado Carbono Neutro até 2030.

O pesquisador da Embrapa Mancheia de Namoro, David Burgenstab, afirma que há pelo menos 20 anos, estuda-se uma forma de reduzir a emissão de gases pela produção pecuária. Foi com a consolidação da teoria de integração de culturas que isso foi verosímil, com a ILPF (Integração lavoura, pecuária, floresta).

Mato Grosso do Sul tem a particularidade de ser protagonista, foi na mineralização do rebanho em relação à suplementação bicho, no uso do semiconfinamento, no novilho precoce (que reduz o período de abate) e agora, com a Músculos Carbono Neutro, também de ambiental”, sinaliza.

Ele explica que entre os benefícios da geração na modalidade CCN, estão a preservação dos recursos naturais, porque precisa estar estruturado nas exigências legais de conservação da chuva e do solo e também compensa as emissões de gases de efeito estufa, com o combate ao aquecimento global.

A geração nessa modalidade “fixa o carbono nas árvores, além do que os animais emitem. Na pior das hipóteses, ela anula a emissão”, explica. Isso ocorre porque num mesmo espaço há produção de árvores (floresta plantada para celulose, por exemplo), lavoura e a pecuária, com todo um ecossistema gerador de benefícios a vegetalidade e animais.

Muito-estar bicho – O próximo passo de certificação é o de bem-estar bicho, que segundo Burgenstab, que é médico veterinário de formação e doutor em Ciências Agrárias, vai exaltar a geração de rebanho a um novo patamar.

“Nesse sistema, não falta iguaria para o bicho. No sistema tradicional, eles sofrem com a estiagem, mas nesse não, ele não passa penúria. Tem ainda o desvelo com a infraestrutura, porque há uma variação de sombras, calor e fio melhor distribuídas. Já está provado que o microclima nessas condições é muito mais interessante”, sustenta.

Na forma de geração CCN, também é verosímil formar um galeria ecológico, que protege a fauna lugar e ainda combater a erosão do solo.

O selo de Músculos Carbono Neutro foi lançado em MS em agosto do ano pretérito e integra ações do Governo do Estado, Embrapa, o frigorífico Marfrig com a marca “Viva”. A propriedade onde o rebanho é criado é a Santa Vergínia Agro, em Santa Rita do Pardo, que fornece a mesocarpo para o frigorífico.

Lá, dos 10 milénio hectares de integração, 1 milénio fazem segmento do protocolo CCN. Segundo um estudo da Embrapa Mancheia de Namoro, 200 árvores por hectare seriam suficientes para neutralizar o metano emitido por 11 bovinos adultos por hectare ao ano.

Estado carbono neutro – Além da CCN através da integração lavoura, pecuária e floresta, MS ainda conta com outras ações que visam credenciá-lo uma vez que Estado de baixa emissão de gases do efeito estufa. Na dimensão agropecuária, há o plantio direto na palha; uso de biodigestores; geração de rebanho a pasto; recuperação de pastagens e o plantio de florestas para fixação biológica de nitrogênio no solo e a soja plebeu carbono, que visa a fixação biológica de nitrogênio no grão.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Há ainda a epílogo da estudo do CAR (Cadastro Ambiental Rústico) em adequação ao Código Florestal; a conservação do solo e da chuva, com o Programa de Conservação de Solo e Chuva, em Bonito e região; o PSA (Pagamento de Serviços Ambientais) e também medidas para se atingir um desmatamento Ilícito Zero.

Em meio à floresta plantada, animais têm mais sombra e comida. (Foto: Fazenda Santa Vergínia)
Em meio à floresta plantada, animais têm mais sombra e comida. (Foto: Rancho Santa Vergínia)

No setor de Virilidade Renovável também há iniciativas, uma vez que a meta é ampliar a base de usinas já existentes que utilizam uma vez que matriz a biomassa de Eucalipto, a biomassa de Cana de Açúcar e o Biogás, o Ilumina Pantanal leva força elétrica via painéis solares a comunidades afastadas da maior planície alagada do mundo.

Por termo, para as regiões urbanas, o Governo do Estado lançou a PPP (Parceria-Público-Privada) do Saneamento Capital, que contempla os 79 municípios sul-mato-grossenses e se integra ao PERS (Projecto Estadual de Resíduos Sólidos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui