Minas procura novas oportunidades de negócios em Portugal

0
33

Na esteira de oportunidades nacionais e internacionais para o desenvolvimento e fortalecimento econômico de Minas Gerais a partir da diversificação setorial, está a extensão de ciências da vida.

O Estado, que abriga polos industriais, instituições de ensino e uma gama de prestadores de serviços do segmento, mostra-se cada vez mais pronto não exclusivamente para atrair investimentos para a cárcere, mas também para exportar expertises e produtos de empresas mineiras.

Na manhã de ontem, empresas e instituições de Minas Gerais e de Portugal se juntaram no webinar Startups de Ciências da Vida para discutir novas oportunidades de investimentos nos dois países. Na lhaneza do evento on-line, o vice-governador, Paulo Brant, destacou a força do setor no Estado.

“São dois temas de extrema valimento: startups – pela revitalização do sistema de mercado que o setor propicia; e ciências da vida – pelos benefícios à vida que traz. Minas Gerais se destaca nos dois assuntos, uma vez que possui um ecossistema de startups muito possante em diversas regiões e um leque de opções na extensão da saúde, resumiu.

Sobre as oportunidades entre os países, Brant destacou a atuação no fomento aos negócios e à atração de empresas. Somos um governo de porte liberal, o que não significa expor que não devemos integrar os processos.

Entendemos que a força propulsora da economia está na sociedade e nos empresários, mas que o governo tem um papel de backstage, gerando sinapses e articulando para a estruturação de um envolvente de negócios favorável ao desenvolvimento”, completou.

De maneira suplementar, o diretor de Atração de Investimentos para Cadeias Produtivas da Sucursal de Promoção de Investimentos e Transacção Exterior de Minas Gerais (Indi), João Paulo Braga, apresentou as potencialidades do Estado para atrair e fazer negócios na extensão de ciências da vida.

Entre os diferenciais, ele citou o posicionamento logístico e o fácil entrada ao mercado consumidor; os custos competitivos; a subida qualificação de mão de obra; uma base empresarial pujante e em desenvolvimento, entre outros.

“O segmento de ciências da vida está no meio da estratégia de desenvolvimento do Estado, inclusive, por meio das políticas de diversificação. Asseguro expor que o governo de Minas é o governo mais pró-negócio do Brasil, o Estado mais camarada do empreendedor. Nosso governador, que tem uma trajetória no mundo dos negócios, conhece e ilustra muito essa proposta”, argumentou.

Portugal

Por término, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, em Portugal, Carlos Carreiras, evidenciou o interesse e os benefícios que as oportunidades de negócios entre os países, por meio de Minas Gerais, poderão resultar.

Ele ressaltou, por exemplo, que a vantagem para os empresários mineiros está na possibilidade de adentrar o mercado europeu, muito uma vez que no estreitamento de relacionamento com demais países de colonização portuguesa.

“Na Europa, uma vez que um bom mineiro, podemos iniciar a manducar pelas beiradas. Há um conjunto de oportunidades que podem ser exploradas”, afirmou. Carreiras destacou também a capacidade de os portugueses cá investir. “Temos várias empresas com capacidade de capitalização e, sobretudo, convergentes na cultura, nas formas de pensar e fazer negócios”.

Para o presidente da Câmara, o relacionamento permitirá substanciar os laços entre os países e transformar raízes do ponto de vista cultural e de identidade em forças de desenvolvimento em relação ao horizonte. “Vamos identificar oportunidades em Portugal e Minas Gerais para desenvolver um trabalho em conjunto”, indicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui