Metade dos pacientes que utilizaram penacho Elmo no Hospital São José já recebeu subida

0
55


18 de fevereiro de 2021 – 11:57
#Cimeira Elmo #capacitação #insuficiência respiratória #Sesa


Diego Sombra – Ascom HSJ Texto
Diego Sombra e Divulgação/HSJ Fotos


O Hospital São José (HSJ), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), tem apanhado resultados positivos com o uso do penacho Elmo em pessoas com quadro ligeiro ou moderado de Covid-19 internadas na unidade. Até o momento, o equipamento de respiração sintético não invasivo foi utilizado em 14 pacientes, dos quais sete já receberam subida hospitalar.

O fisioterapeuta Cleiton Freitas aponta a redução do desconforto respiratório porquê um dos principais benefícios associados à emprego do aparelho. “O Elmo tem sido de grande preço por contribuir para a melhora do quadro respiratório dos pacientes com insuficiência respiratória aguda hipoxêmica, que é quando o pulmão não consegue captar oxigênio. Portanto, o aparelho tem ajudado no manejo desses pacientes, sem a urgência de suportes invasivos, admissões em UTI [Unidade de Terapia Intensiva], além de possibilitar um menor tempo de internação no hospital”, detalha.

João Vagnaldo da Silva, de 40 anos, faz secção do grupo de pacientes que utilizaram o penacho no HSJ. O motorista permaneceu internado na unidade por dez dias e relata ter se sentido melhor em seguida a terapia com o Elmo, que durou murado de uma semana. “Eu me recuperei rápido por conta do Elmo. Quando eu passei a usar o penacho, já me senti muito melhor”, conta João. Ele recebeu subida hospitalar no dia 1º de fevereiro e já retomou as atividades do dia a dia.

O Elmo também fez secção do tratamento de Stephane de Oliveira Saraiva, de 21. A paciente deu ingressão no HSJ em 31 de dezembro e recebeu indicação para usar o aparelho já no dia seguinte. Depois de duas horas com o equipamento, ela apresentou melhora no padrão respiratório e aumento do nível de oxigênio no sangue. “Uma vez que eu tava com susto, não queria de jeito nenhum colocar, e o doutor me convenceu. Eu achei muito tranquilo. Só tenho a agradecer pelo atendimento que recebi da equipe”, afirma. Com a evolução, a jovem pôde retornar para moradia ao lado do marido no dia 6 de fevereiro.

De concordância com a fisioterapeuta Carolina do Vale, uma das profissionais responsáveis por seguir Stephane e João no HSJ, o Elmo foi fundamental para recuperação dos pacientes. “Hoje, já temos vários exemplos de pacientes que obtiveram subida graças à terapia e, também, ao esforço e dedicação da nossa equipe de Fisioterapia. Em alguns casos, são pacientes com sobranceiro risco de evoluir pra ventilação invasiva, mas que responderam muito muito ao Elmo e às nossas condutas”, explica.

Capacitação

Ao todo, 100 profissionais do HSJ, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas foram capacitados para usar o Elmo em pacientes internados na unidade. O hospital recebeu, até o momento, 35 exemplares do aparelho, das quais o idealizador é o médico Marcelo Alcantara, superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE).

Os testes clínicos realizados com o equipamento mostraram que o uso do penacho pode diminuir em 60% a urgência de internações em leitos de UTI. Além de evitar a intubação, procedimento necessário para tentar virar um quadro de insuficiência respiratória em pacientes que não conseguem respirar espontaneamente, o Elmo traz, segundo Cleiton, mais segurança para os profissionais da risco de frente do enfrentamento à pandemia.

Por ser vedado, o equipamento não permite a proliferação de partículas de vírus. “Com o aparelho, é menor o risco de vazamento e dissipação de gotículas e aerossóis durante sua emprego. O Elmo gera uma pressão positiva continua em vias áreas através dos fluxos de oxigênio e ar longo. Essa pressão ajuda na recuperação dos pulmões em situações em que eles têm alguma mudança, porquê a dificuldade de o pulmão manter a oxigenação”.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui