Lance CNseg aponta risco de desaceleração da economia no primeiro trimestre | SEGS

0
43

Uma meticulosa estudo do quadro macroeconômico, com destaque para sua precoce desaceleração no primícias deste ano e qualquer risco de fechar o primeiro trimestre negativo, está disponível aos leitores da edição 37 da Lance CNseg, publicada pela Confederação Vernáculo das Seguradoras – CNseg. Depois o limitado ciclo de retomada a partir de meados do ano pretérito, dois fatores podem travar agora a perenidade do propagação neste trimestre. Um é o recrudescimento da pandemia, com a sua segunda vaga, outro refere-se à falta de reativação de incentivos econômicos adotados no ano pretérito – sobretudo o auxílio emergencial.

O quadro de incertezas afeta significativamente os indicadores de crédito da economia, diz o item da Lance Econômica CNseg. Esses indicadores refletem expectativas menos otimistas de empresários e de consumidores e contribuem para substanciar a previsão de queda do PIB do primeiro trimestre.

O comportamento da inflação, ainda que tenha havido qualquer conforto com o IPCA de janeiro, continua demonstrando alguma pressão e riscos, um tanto que deve fechar o ciclo de baixa dos juros básicos, podendo recolocá-lo em trajetória de subida. Ainda não é verosímil medir o teto para a subida e quando eventualmente começará a troca do viés dos juros. Mas as chances de vir aumentam, sobretudo com a crescente percepção negativa em torno da deterioração fiscal.

O resultado disso é o prolongamento do caráter heterogêneo do choque econômico causado pela pandemia nos próximos meses. A indústria, que teve aumento de demanda por seus produtos durante os meses de isolamento e pôde mais facilmente retomar suas atividades com qualquer intensidade de segurança sanitária, deve se transpor melhor no atual cenário. Já o negócio pode conviver com um cenário menos amigável, devido à redução do auxílio emergencial, ao aumento da inflação e à retomada de outras atividades econômicas. Os serviços tendem a manter o movimento de vaivém de resultados, apresentando recuperação lenta.

Apesar da grande incerteza, com verosimilhança de a economia ter um ano de propagação inferior, há dados que podem minuir esse cenário. A inaugurar pela eleição de novas lideranças no Congresso Vernáculo mais alinhadas ao Palácio do Planalto – um tanto importante para legalizar medidas em prol da economia, inclusive as reformas estruturantes – e do ritmo da vacinação, fundamental para que o País retome o propagação de forma mais organizada.

O cenário internacional também é estimado e pode se refletir positivamente na taxa projetada de propagação do PIB de 2021, se os scripts forem cumpridos à risca, porquê, por exemplo, a aprovação do novo pacote de estímulos na economia americana.

Sobre a CNseg

A Confederação Vernáculo das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) congrega as empresas que compõem o setor, reunidas em suas quatro Federações (FenSeg, FenaPrevi, FenaSaúde e FenaCap). A missão primordial da CNseg é contribuir para o desenvolvimento do sistema de seguros privados, simbolizar suas associadas e disseminar a cultura do seguro, concorrendo para o progresso do País.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui