João Leão preside hoje, confinado, a Parecer Ecofin

0
24

O ministro das Finanças, João Leão, preside hoje ao Parecer de ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin), ainda que confinado e desde Lisboa, depois de ter criminado positivo à covid-19 no último sábado.

Embora a reunião se realize por videoconferência, devido à situação epidemiológica grave na Europa, João Leão tinha previsto presidir ao seu primeiro Parecer ministerial da presidência portuguesa da UE a partir de Bruxelas, o que não sucederá portanto face ao teste positivo à covid-19.

No entanto, e tal uma vez que indicou no sábado o Ministério das Finanças, João Leão não apresenta sintomas e continua a trabalhar, em confinamento domiciliário, pelo que se estreia hoje a presidir a Conselhos ministeriais da UE.

Três membros da Percentagem Europeia estão em isolamento oferecido terem estado em contacto mais próximo com o ministro de Estado e das Finanças durante a visitante de uma delegação da Percentagem Europeia a Lisboa na passada sexta-feira, para o ‘lançamento’ da presidência semestral portuguesa do Parecer da UE.

Um deles é o vice-presidente Valdis Dombrovskis, que tem a seu missão a pasta de Uma Economia ao Serviço das Pessoas, e que também participará assim em regime de confinamento no Parecer Ecofin ‘virtual’.

Os outros membros do escola da Percentagem em isolamento oferecido serem considerados contactos de risco são a vice-presidente Margrethe Vestager e a comissária portuguesa Elisa Ferreira (Coesão e Reformas).

A reunião de ministros das Finanças da UE começará com uma apresentação do programa de trabalho da presidência portuguesa na espaço dos Assuntos Económicos e Financeiros, sendo há muito conhecida a grande prioridade para leste primeiro semestre do ano: a implementação do Quadro Financeiro Plurianual e o Fundo de Recuperação («NextGenerationEU»), incluindo a aprovação dos planos nacionais de recuperação e resiliência dos 27 Estados-membros.

De seguida, os 27 discutirão o projecto de ação apresentado pela Percentagem em dezembro pretérito para prevenir o crédito malparado no contexto da crise provocada pela pandemia da covid-19, assim uma vez que as conclusões do mais recente relatório de alerta de desequilíbrios macroeconómicos nos Estados-membros, no contexto do semestre europeu de coordenação de políticas económicas e orçamentais.

A agenda da reunião prevê ainda um ponto da situação sobre aquela que é portanto uma das grandes prioridades da Europa e da presidência portuguesa: a implementação do instrumento de recuperação e resiliência.

No final da reunião, o ministro João Leão e o vice-presidente Dombrovskis darão conta dos resultados da mesma, numa videoconferência de impresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui