Itajaí apresenta estudo que comprova benefícios da manutenção da Mando Portuária Pública Municipal

0
20

A terceira reunião de trabalho do Fórum de Resguardo pela Manutenção da Mando Portuária Pública Municipal apresentou estudo comprovando as vantagens do atual protótipo de gestão no Porto de Itajaí. O documento levanta informações de caráter técnico, operacional, jurídico e administrativo em contraposição ao protótipo de desestatização proposto pelo Governo Federalista. No encontro desta segunda-feira (04), autoridades, legisladores da Frente Parlamentar Catarinense, representantes de entidades, sindicatos e portos de Itajaí e de todo o Brasil debateram os dados com os professores da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), responsáveis pelo estudo.

O documento defende a autonomia do Porto de Itajaí e a manutenção da Mando Portuária Pública para todo o Multíplice Portuário. Na resguardo está o protótipo utilizado em 90% dos portos em todo o mundo porquê na Europa, Ásia e Estados Unidos, que corresponde ao poder público à domínio portuária porquê um instrumento de soberania vernáculo. “A domínio portuária pública atende aos interesses de todos que se beneficiam e formam o multíplice portuário. O papel do poder público é atuar no muito generalidade em meio aos interesses conflitantes”, afirma o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

“Itajaí vive um momento sensacional e a solução desse impasse com o Governo Federalista é de extrema urgência. Em nossa argumentação em obséquio da domínio pública, nos baseamos em dados. No entanto, ainda aguardamos as informações sobre a desestatização do Governo Federalista, que não nos foram apresentados de forma técnica”, argumenta o coordenador da Equipe Técnica, o professor Osvaldo Agripino de Castro Júnior. Os técnicos da universidade rebatem a utilização do protótipo australiano apresentado pela União, em razão das várias críticas já levantadas por especialistas e parlamentares na Austrália.

O estudo apresentado hoje reforça que o Multíplice Portuário de Itajaí é o segundo maior movimentador de cargas conteinerizadas do Brasil, responsável por 70% da fluente de negócio de Santa Catarina e murado de 5% do Brasil, movimentando aproximadamente US$ 16 bilhões ao ano. A movimentação de riquezas também se transformou nos últimos 23 anos em R$ 120 bilhões em arrecadação de impostos federais.

“Somos um pequeno grande porto que alcança resultados positivos para Santa Catarina e o Brasil. Nosso protótipo de sucesso é comprovado em todos os índices e os investimentos são diretos em nosso multíplice portuário”, pontua o prefeito Morastoni.

Segundo os dados levantados pelos especialistas, a Mando Portuária é responsável pelo maior montante de investimentos nos últimos 23 anos. Enquanto a Superintendência do Porto de Itajaí desembolsou R$ 530 milhões, o Governo Federalista aportou R$ 430 milhões em recursos federais e outros R$ 5 milhões da iniciativa privada foram investidos no Multíplice Portuário de Itajaí.

Audiência Pública Federalista
A deputada federalista Angela Amin, presidente da Frente Parlamentar Catarinense, confirmou na reunião o pedido do senador Esperidião Amin para uma Audiência Pública na Percentagem de Infraestrutura do Senado Federalista para reunir técnicos e autoridades para debaterem o tema.

Próxima reunião e aprimoramento do protótipo
Na reunião do Fórum de Resguardo pela Manutenção da Mando Portuária Pública Municipal, o superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga, agradeceu a união de diversos setores em obséquio da justificação e marcou a novidade reunião de trabalho para o dia 15 de outubro. O superintendente destacou os esforços da autonomia no galanteio dos custos e na política dos Planos de Destituição Voluntária (PDV) para redução da folha e iniciar os aprimoramentos do protótipo público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui