INSS pode agilizar estudo de benefícios?

0
55

INSS pode agilizar estudo de benefícios? Quem vai se reformar já sabe que é demorada a estudo dos processos no INSS. Organizamos quatro dicas para ocupar o favor com mais rapidez.

A fileira da Previdência conta com muro de um milhão e duzentos milénio brasileiros esperando uma resposta que não vem.

O que está acontecendo é que as pessoas não estão conseguindo fazer perícia, dar ingressão no pedido de aposentadoria ou receber qualquer tipo de favor. O prazo de espera previsto em lei não está sendo cumprido. O INSS tem que explorar o favor em 45 dias, mas tem gente que está há meses esperando a desenlace do processo e, um dia a mais pra quem está doente e precisa comprar remédios, ou mesmo se cevar é muito tempo.

O tempo médio de estudo do processo, segundo a Previdência, é de 66 dias: quase metade do tempo a mais do que deveria ser utilizado para desenlace dos processos. E nascente prazo não é para remunerar ou conceder o favor, é só para expor se o segurado ou o dependente tem recta.

Se a resposta for negativa, o processo continua. Aí pode insistir anos. O INSS informa que a fileira está diminuindo porque chegou a ter mais de DOIS MILHÕES de trabalhadores.

Para reduzir ainda mais esta fileira, e agilizar os atendimentos e a desenlace dos pedidos de benefícios, o Governo Federalista contratou servidores inativos e militares da suplente. O INSS disse que vai aumentar o número de servidores que analisa os pedidos de benefícios de 30% para 40% do totalidade dos servidores fazem esse trabalho.

Agora, vamos às dicas para o processo ser analisado com mais rapidez.

1 – Se for um favor por incapacidade, o mesmo deve apender os documentos que demonstram a evolução da doença; os relatórios e atestados médicos devem ter data; a Classificação Internacional de Doenças (CID), a identificação do médico e, principalmente, o tempo que o segurado precisa permanecer remoto das atividades.

2 – No caso de benefícios programáveis, aposentadoria privativo, por idade e tempo de taxa, o segurado deve apender ao protocolo todos os documentos em ORDEM CRONOLÓGICA, da data mais antiga para a data mais recente, verificar se os documentos estão legíveis e na hora de fazer o requerimento, fazer o pedido CERTO, DA APOSENTADORIA DEFINIDA e com bastante perspicuidade especificando todas as particularidades do caso.

3 – Não esqueça de nenhum documento, caso falte qualquer ou esclarecimentos para solução do processo, o INSS pode pedir explicações ao trabalhador e, neste caso, o prazo para estudo do processo vai ser suspenso. Portanto não pode faltar zero e tem que estar tudo muito muito evidente.

4 – O prazo para explorar é de 45 dias e o prazo médio é de dois meses, portanto, não fique esperando muito. O trabalhador pode pedir para o Juiz a avaliação do processo com mais rapidez, principalmente se estiver passando por dificuldade.

BOCCHI ADVOGADOS ASSOCIADOS
Rua Diletante Bueno, 800 | 14010-070 | Núcleo | Ribeirão Preto/SP





DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui