Imposto de Renda: Teve o salário reduzido na pandemia? Veja uma vez que declarar a ajuda do governo | Imposto de Renda 2021

0
21

Segundo Samir Nehme, presidente do Juízo Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro, essa enunciação é obrigatória para os trabalhadores que, ao longo de 2020, receberam supra de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis ou rendimentos isentos.

É importante lembrar que o valor recebido por secção do governo entra na soma para ver se o profissional alcançou rendimentos supra de R$ 28.559,70. “Já o que foi pago pelo empregador a título de indenização não entra nesse somatório”, afirma Nehme.

Essa indenização é uma ajuda compensatória mensal que as empresas poderiam remunerar nos casos de redução ou suspensão de contratos. Ela não tem natureza salarial, mas sim indenizatória, por isso, não integra a base de conta do imposto de renda.

Segundo a Receita Federalista, o BEm é considerado rendimento tributável e deve ser pronunciado uma vez que tal na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica“. Lá, o tributário deve informar, uma vez que natividade pagadora, o próprio Ministério da Economia, com o CNPJ de número 00.394.460/0572-59.

Para encontrar as parcelas com os valores recebidos pelo trabalhador, o tributário pode procurar seu empregador ou acessar sua Carteira de Trabalho Do dedo pelo aplicativo (disponível para Android e iOS) ou site.

No primeiro chegada no app, o trabalhador deve fornecer alguns dados pessoais para fazer seu cadastro. Caso apareça a mensagem que ele já tem um cadastro, basta pedir para redefinir a senha. A partir daí, o app ou site fará algumas perguntas pessoais e sobre trabalho (uma vez que os lugares que você trabalhou, por quanto tempo, qual o nome da sua mãe, etc) para prometer que quem está acessando é realmente aquele tributário.

Ao entrar no aplicativo, o trabalhador vai acessar o menu “Benefícios” no esquina recta subordinado da tela. Ali, ele escolherá a opção “Mercê Emergencial” e clicará em “Consultar“. Depois, ele deve clicar em “Parcelas“.

BEm — Foto: Reprodução/App

Mercê Emergencial 2 — Foto: Reprodução/App

Mercê Emergencial — Foto: Reprodução/Aplicativo

Nehme destaca, no entanto, que o tributário não precisa de um “informe de rendimento” do mercê. “Basta incluir na enunciação, enfim a Receita vai cruzar os dados”, afirma.

— Foto: Marcello Parelha JrAgência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui