Grupos do Discord se tornam iscas para roubo de criptomoedas

0
38

Criminosos estão usando o aplicativo de mensagens Discord para roubar numerário e dados pessoais de interessados em criptomoedas. O golpe foi desvelado nesta semana por Mikhail Sytnik, pesquisador de segurança da Karpesky.

Segundo o perito, os golpistas entram em comunidades dedicadas à trading de criptomoedas detrás de vítimas. Em seguida, eles convidam os membros para uma novidade plataforma que promete ganhos “impressionantes” com Bitcoin (BTC) ou Etherium (ETH).

Home da plataforma de criptomoedas criada pelos golpistas.Manadeira:  Kaspersky/Reprodução 

Entretanto, a plataforma em questão faz segmento de um golpe que rouba criptomoedas das vítimas. Outrossim, ela é usada para sequestrar informações pessoais dos indivíduos.

Conforme destaca Sytnik, a página fraudulenta aparenta ser legítima com design inteligente, layout adaptável e diferentes opções de idiomas. Mais do que isso, ela usa um sistema de proteção antiphishing e até autenticação de dois fatores.

Para concluir o registro na plataforma, a pessoa deve realizar um pequeno repositório usando criptomoedas, ou passar por uma verificação do Know Your Customer (KYC). Ambos os procedimentos são comuns em páginas legítimas de trading.

O site criado pelos golpistas também solicita informações pessoais das vítimas. Por exemplo, é necessário enviar uma foto do documento de identidade e uma selfie com o mesmo documento.

Para ganhar confiança das vítimas, a página usava autenticação de dois fatores.Para lucrar crédito das vítimas, a página usava autenticação de dois fatores.Manadeira:  Kaspersky/Reprodução 

Dados pessoais são vendidos da darknet

“Oriente é um esquema inteligente: os golpistas fazem o site parecer o mais genuíno provável e, caso não consigam lucrar numerário, capturam os dados pessoais das vítimas. Muito provavelmente, essas informações são vendidas no mercado proibido”, explica Sytnik.

O perito revela que os dados pessoais podem ser negociados por até US$ 60 – tapume de R$ 325. Demais, as informações sequestradas podem ser usadas em outras fraudes online.

Logo, ele alerta para que as pessoas desconfiem das ofertas muito convidativas feitas por estranhos. Muito porquê, elas não devem compartilhar dados pessoais ou fotos de documentos oficiais em páginas que não sejam 100% confiáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui