Grande vitória: vigilantes voltam a trabalhar no Ministério das Finanças

0
36
Links Patrocinados

Na próxima segunda-feira, 19 de julho, os trabalhadores vigilantes que tinham sido despedidos no ministério das Finanças, regressam ao seu posto de trabalho e também à sua antiga empresa. Uma vitória da persistência da luta de quem não aceitou o despedimento e continuou a apresentar-se todos os dias ao trabalho.

17 de Julho, 2021 – 16:03h

Mariana Mortágua com trabalhadores vigilantes junto ao Ministério das Finanças – Foto esquerda.net

Recordemos que estes trabalhadores confrontaram-se no dia 1 de julho com a ordem de um responsável da Ovisegur, segundo o qual esta empresa passava a confirmar o trabalho no ministério das Finanças e não aceitava as regras de transmissão de estabelecimento pela empresa contratada.

Os trabalhadores não se submeteram à violação da lei por secção da empresa, contactaram o seu sindicato STAD (Sindicato dos trabalhadores de serviços de portaria, vigilância, limpeza, domésticas e actividades diversas), a ACT (Domínio para as condições trabalho) e continuaram a apresentar-se todos os dias no seu sítio de trabalho.

O Conjunto de Esquerda questionou o Governo com uma pergunta sobre “Trabalhadores da vigilância afastados do trabalho no Ministério das Finanças, por desrespeito pelas regras de transmissão de estabelecimento pela empresa contratada” e onde se defendia: “Ou a empresa respeita a legislação laboral e reconhece que estes trabalhadores estão no seu posto de trabalho, do qual não podem ser afastados; ou logo o Governo não pode manter a realização do contrato com esta empresa”.

Posteriormente, a deputada Mariana Mortágua do Conjunto de Esquerda questionou o ministro das Finanças na Parlamento da República, sobre o incumprimento da transmissão de estabelecimento que ocorreu no seu ministério. João Leão respondeu que revoga o contrato com a Ovisegur se a ACT confirmar que o retiro dos trabalhadores é proibido.

De harmonia com transmitido do sindicato STAD, os trabalhadores vigilantes vão retomar os seus postos de trabalho, cumprindo o Contrato de Trabalho do STAD e a Lei de Transmissão de Estabelecimento, tendo o Ministério das Finanças concordado com os termos propostos pelo sindicato na reunião realizada a 13 de julho entre o sindicato, o ministério e as duas empresas (Securitas e Ovisegur). “Com o aval do Ministério das Finanças (…) ficou garantida a efectividade do vínculo laboral, a antiguidade e a ocupação do posto de trabalho por todos os trabalhadores que exerciam funções no Ministério, muito assim porquê o pagamento das retribuições dos trabalhadores, desde o início do mês”, salienta o STAD.

Graças à vitória da sua luta os trabalhadores vigilantes regressam ao seu posto de trabalho na Secretaria Universal do Ministério das Finanças na próxima segunda-feira, 18 de julho de 2021.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui