Giovanna Grigio: “irreal proferir que podemos trespassar melhores de uma situação que já matou mais de 500 milénio brasileiros” – Revista Glamour

0
50
Links Patrocinados

Giovanna Grigio é um dos talentos da novidade geração da dramaturgia vernáculo. Aos 23 anos, a atriz conta com mais de 6 milhões de seguidores no Instagram e mais de 14 trabalhos em seu currículo, inclusive o sucesso Malhação – As Five.

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur/Divulgação)

Em entrevista à Glamour Brasil diretamente do México, Giovanna relembrou o primórdio da curso artística, debateu saúde mental, redes sociais e bulllying, falou sobre a quarentena do novo coronavírus e porquê estão as gravações para a prolongação de Rebelde, que já tem sua participação confirmadíssima no elenco.

Confira a entrevista:

Glamour Brasil: Primeiramente, porquê está sendo oriente período de quarentena?

Giovanna Grigio: Intenso. Tenho que permitir meus privilégios, evidente. Neste momento, eu estou podendo trabalhar e isso tem me feito muito muito. Mas acho que falo por todos quando digo que, desde o inicio da pandemia, vivo num eterno estado de agonia, com terror de que aconteça um pouco com minha família, por exemplo. 

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur)

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur/Divulgação)

Você acha que nós, porquê seres humanos, sairemos melhores da pandemia?

Olha, eu honestamente queria proferir que sim, mas meio que perdi um pouco a fé que eu tinha no ser humano. É muito difícil ver tanta gente sem nenhum saudação com o coletivo, a falta de humanidade vinda de quem tinha que ter responsabilidade com a vida de todos. Me parece muito irreal proferir que podemos trespassar melhores de uma situação que já matou mais de 500 milénio brasileiros, pessoas que tinham família que as amavam. Acho mais realista proferir que vamos  trespassar traumatizados dessa.

Você começou na curso artística muito cedo. Porquê enxerga essa responsabilidade de influência sendo tão jovem?

Apesar de eu entender que sim, existe uma responsabilidade, prefiro pensar que é mais uma oportunidade. Comecei muito novinha, ainda sou novidade e estou aprendendo sobre a vida. Pensar que eu tenho tanta responsabilidade com as pessoas me parece um peso grande demais para se carregar. Ao mesmo tempo ter alcance e voz me faz querer usar isso para coisas boas, para tutorar o que acredito e passar mensagens importantes.

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur)

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur/Divulgação)

As redes sociais têm muito paixão e muito hate. Porquê lida com o mix de sentimentos que existe nelas? E o quanto que elas mexem ou já mexeram com seu emocional?

Eu sinto que com esse tempo de quarentena, em que nossas relações estão muito virtuais, tudo isso se intensificou. Coisas que não me afetavam começaram a me afetar. Obviamente receber paixão na internet é muito bom, mas da mesma forma que o paixão chega, o hate também. É muito louco parar para pensar sobre isso. Pela internet, tenho contato com muita gente, porém ao mesmo tempo, tenho que ter a perspicuidade de que essas pessoas não me conhecem de verdade. Elas conhecem a imagem que eu passo ou os personagens que fiz. É muito estranho, às vezes, receber mensagens de pessoas que para mim são completamente desconhecidas me perguntando várias coisas da minha vida. Às vezes coisas muito íntimas e particulares, inclusive. Quando o ponto é internet a gente tem que se blindar, saber que quem manda hate não nos conhece e quem manda paixão também não. Assim fica mais fácil mourejar com essa atenção toda. 

Em entrevistas anteriores, você contou que sofreu bullying na puberdade. Porquê que isso mexeu com você e qual juízo você dá para menines que estão passando por essa situação?

Por muito tempo, me afetou bastante, mas acho que eu soube usar isso porquê tirocínio. Infelizmente não temos controle sobre as outras pessoas. Não podemos controlar o que elas pensam ou falam sobre a gente. Porém a gente pode repensar nossas próprias atitudes, tentar ser as melhores pessoas possíveis e falar sobre o ponto. Somos uma geração que sofre muito com a saúde mental, acho que cuidar de nós mesmos e entender que não somos o que as pessoas dizem de nós é um bom primeiro passo. E, evidente, procurar ajuda é importante. Acho que o que mais me ajudou foi ter a coragem de pedir ajuda quando eu precisei.

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur)

Giovanna Grigio (Foto: André Arthur/Divulgação)

O que pode antecipar da novidade versão de Rebelde, que está gravando?

O que eu posso proferir é que estamos todos muito felizes com esse projeto. Está sendo muito legítimo viver toda essa experiência cá no México, poder racontar a prolongação dessa história que tanta gente conhece e governanta. É um universo muito interessante e pleno de música. Estou bastante empolgada

Você assistia à versão mexicana, que foi sucesso cá no Brasil?

Assistia quando eu era pequena, sinto que Rebelde me marcou muito enquanto cultura pop. Tenho milhares de lembranças lindas da Giovanna rapaz brincando de RBD, dançando as músicas… realmente foi uma febre muito grande na estação, não teve porquê evadir. 

Fotos: André Arthur
Styling: Dani Nucci
Beauty: Kaka Oliveira

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui