Filippi propõe reajuste zero para servidores da Prefeitura – Quotidiano do Grande ABC

0
48
Links Patrocinados



Júnior Roble
Do Quotidiano do Grande ABC



09/05/2021 | 21:18


O governo do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), propôs reajuste zero nos salários dos servidores. A posição da gestão petista deixou o Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) malogrado, já que a categoria reivindicava correção de 14%.

O governo Filippi sentou com a direção do Sindema e justificou que, por ora, não pode mexer na folha de pagamento devido à legislação federalista, aprovada no ano pretérito, que veta a licença de reajustes ao funcionalismo até dezembro deste ano em decorrência da crise provocada pela pandemia de Covid-19. No documento endereçado à categoria, a atual gestão argumenta que o debate sobre os benefícios para 2022 serão aprofundados “oportunamente”.

Na sessão de quinta-feira, na Câmara, o presidente do Sindema, Ritchie Soares, reclamou da postura do governo e alegou que há brechas jurídicas para a licença de reajustes ainda neste ano “se houver vontade política”. O dirigente explicou que o índice reivindicado diz saudação ao acúmulo de perdas salarias desde 2019 – os servidores estão sem reajuste desde aquele ano e, de quebra, viram o índice de tributo previdenciária saltar de 11% para 14% por justificação da reforma idealizada pelo governo do ex-prefeito Lauro Michels (PV).

“O governo disse ‘não’ para a gente. Aí perguntamos se dava para fazer uma negociação para 2022. (A Prefeitura respondeu) Que para 2022 também não dá. Questionamos sobre melhorias no vale sustento, por justificação da inflação dos víveres, do vale repasto, e no subvenção do convênio médico. (Responderem que) Também não dá. Resumindo, o governo disse ‘não’ para os trabalhadores”, criticou o sindicalista, que pediu suporte dos parlamentares para pressionar o Paço. Ex-presidente do Sindema, o hoje vereador governista José Aparecido da Silva, o Neno (PT), ficou com os pés em duas canoas e se limitou a declarar “é verosímil fazer muitas coisas” apesar da legislação federalista. Questionado sobre a campanha salarial, o governo Filippi não se manifestou. O petista teve suporte em volume de lideranças do Sindema na eleição do ano pretérito. Em governos passados, porém, Filippi já travou queda de braço com o funcionalismo 


Ou acesse todo o teor de forma ilimitada:

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui