Fecomércio pede ao governo do Ceará reabertura de negócios com 50% de funcionários e horário reduzido | Ceará

0
34

A Federação do Transacção de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio-CE) enviou um projecto de reabertura das atividades ao governo do estado solicitando que o processo seja feito a partir da próxima semana, dia 22 de março, garanta 50% dos funcionários de cada negócio internamente e funcione em horário reduzido com escalonamento de aberturas e fechamentos. Ainda não há uma resposta da gestão estadual quanto à proposta.

O decreto de isolamento social rígido foi publicado pelo governo do estado na última semana e tem validade em todo o Ceará até o próximo domingo (21). Até lá, somente os serviços essenciais estão funcionando em razão do aumento de casos e óbitos provocados pela Covid-19. Especialistas consideram que o estado vive uma segunda vaga, iniciada em outubro do mês pretérito, cujos maiores índices estão sendo observados nos meses de fevereiro e março deste ano.

O projecto de reabertura foi apresentado na manhã desta segunda-feira (15), em coletiva de prelo, pelo presidente da Fecomércio, Maurício Filizola. “Não podemos deixar de levar a nossa preocupação com a saúde pública, mas também com as famílias que colaboram com a sociedade fazendo o seu trabalho quotidiano, que serve à população”, disse ele durante a coletiva.

A proposta atual apresentada pelo presidente da Fecomércio sugere que, em 14 dias, haja uma flexibilização das atividades de transacção e serviços com o interino de 50% dos trabalhadores dos setores, muito porquê a emprego da rigidez dos protocolos. Ou por outra, a entidade sugeriu uma proposta de escalonamento de horários de atividades de congraçamento com a zona do transacção. Veja:

Proposta de escalonamento

Zona do transacção Horário de funcionamento Deslocamento (ingresso) Deslocamento (saída)
Meio de Fortaleza 7h às 17h A partir de 6h A partir de 17h
Shoppings de Fortaleza 11h às 21h A partir de 10h A partir de 21h
Lojas de rua (fora do Meio) 9h às 19h A partir de 8h A partir de 19h
Restaurantes (fora de shoppings) 12h às 0h A partir de 11h A partir de 0h

Conforme o projecto, a entidade avalia que a aglomeração que tem provocado o aumento de casos e óbitos por Covid-19 não se dá no transacção formal e nos negócios que seguem o protocolo, mas “nas atividades informais e clandestinas que não seguem os protocolos, porquê tem feito o transacção formal de bens, serviços e turismo”. A Fecomércio ainda pede que haja fiscalização contínua e penalidade aplicada para quem não se apropriar aos protocolos.

Assista às principais notícias do Ceará no G1 em 1 Minuto:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui