Famosos – Porque pesquisar sobre celebridades pode ser perigoso?

0
18

A famosa estrela de “Pitch Perfect”, “Noelle” e “Trolls”, nascida no estado norte-americano de Maine, não é um génio do mal tecnológico. O problema não está propriamente em Kendrick, mas nos hackers que utilizam a sua imagem para infiltrar programas maliciosos no computador ou telemóvel de quem faz a pesquisa. Mas uma vez que é que isso funciona?

Inimigo acessado voluntariamente

O Google e os outros mecanismos de pesquisa tornaram-se praticamente indispensáveis na vida diária dos portugueses. Com os recentes acontecimentos sanitários e restrições de circulação, é procedente que as pessoas passem cada vez mais tempo online e recorram a esses sites para fazer as suas pesquisas.

No entanto, nem todos os resultados que se encontram no Google são verdadeiros. E, pior, nem todos são seguros. Uma foto, um vídeo ou um cláusula escrito sobre a sua estrela de cinema preferida pode ser usada uma vez que uma distração superficial para uma cilada virtual.

Ao clicar no link que leva ao teor com o rosto da Anna Kendrick, por exemplo, os portugueses podem ser redirecionados para um endereço virtual malicioso. Essa visitante pode resultar na instalação automática de um vírus ou outros programas invasivos.

Para um hacker, é muito mais fácil atrair a vítima do que tentar invadir computadores e telemóveis, pois oriente último exigiria um esforço acrescido para deslindar senhas e usurpar redes locais.

Devido à cultura de celebridades, um rosto famoso pode trenar fascínio suficiente para motivar alguém a procurar conteúdos exclusivos ou gratuitos virtualmente. É uma espécie de laço emocional explorado perversamente: num segundo de distração, pode-se desabar numa cilada.

É dessa forma que fazer pesquisas sobre uma notoriedade online pode ser perigoso. Mas não é um problema incontornável, felizmente. Além de tomar atenção aos endereços antes de clicar em qualquer teor, ferramentas uma vez que um antivírus ativo ou um aplicativo VPN podem ser essenciais para manter a segurança virtual em dia.

Muitos profissionais estão a usar redes privadas, ou VPN, para estabelecer uma conexão segura com o envolvente de trabalho enquanto estão a trabalhar a partir de mansão. Mas esse tipo de navegação segura e anónima não se limita ao uso corporativo, aliás, está cada vez mais sendo utilizada para fins de lazer, pois protege a identidade e os dados de localização.

Confira, a seguir, quais foram as outras celebridades consideradas perigosas para a sua saúde do dedo em 2020.

O segundo na lista: Sean Combs

Se o nome Sean Combs não lhe diz zero, talvez o conheça pelo pseudónimo – P. Diddy.

O rapper destacou-se na dez de 90, sob o nome de Puff Daddy. Atualmente, a sua atuação não acontece tanto no palco, mas no mundo dos negócios. O artista levou a sua marca/nome para outro nível e lançou diversos produtos bem-sucedidos: uma risco de roupa, participação numa empresa de chuva engarrafada e no meato Revolt TV.

O artista também é o “rosto” da vodka Ciroc. Nesta parceria, os lucros com vendas alcançam os 50%.

Número 3: Blake Lively

A colega de Anna Kendrick no thriller “Um Pequeno Obséquio” tornou-se uma notoriedade conhecida com a popular série “Gossip Girl”. Matrimoniar-se com o também famoso ator Ryan Reynolds em 2012  também ajudou positivamente a sua notabilidade internacional.

Desde logo, está a edificar uma reputação uma vez que atriz e já acumula mais de uma dezena de prémios por valor artístico. Um dos prémios mais recentes a que concorreu foi o troféu de melhor atriz num filme de ação dos Critics’ Choice Awards, com “The Rhythm Section”.

Número 4: Mariah Carey

Mimi e a Rainha do Natal são algumas das alcunhas da cantora R&B tão famosa dos Estados Unidos. Essa estrela de 50 anos já não tem uma curso músico tão ativa uma vez que há alguns anos, mas lançou o álbum “Caution” em 2018 e continua ativa.

Desde a sua controvérsia com o rapper Eminem até à sua influência vocal sobre cantoras de mais de uma geração, Carey é lembrada por muitas pessoas por diversos motivos. É praticamente impossível evadir anualmente à sua cantiga de natal “All I Want for Christmas Is You”.

Número 5: Justin Timberlake

Mais uma estrela músico de risco! Timberlake alcançou o sucesso ainda jovem, sendo que o início se deu no programa Clube do Mickey, onde fazia parceria com artistas uma vez que Britney Spears e outros talentos infantis.

O cantor provou, com a sua curso a solo, ser muito mais do que o “galã” da boy band ´N Sync. Mas o que poucos sabem é que Timberlake formou-se uma vez que doutor em música pela Berklee College e é multi-instrumentista.

Ou por outra, construiu uma curso multifacetada. Marcou a sua presença em grandes papéis cinematográficos, mas tem estado ausente do cenário músico desde que teve um problema com as cordas vocais em 2019 – o que, só por si, motiva uma pesquisa pelo seu nome no Google.

Desenlace

O relatório da McAfee é mais um indicativo de uma vez que a cultura de celebridades é realmente um tópico quente para as pessoas, inclusive as que querem cometer crimes virtuais.

Músicos, atores e influenciadores chamam a atenção em todos os meios digitais e, uma vez que tal, é preciso ter desvelo em tudo o que se carrega no computador ou telemóvel. Recentemente, uma gangue acedeu a telemóveis de celebridades e roubou mais de 80 milhões de euros.

A primeira barreira contra vírus e malwares é o pensamento crítico da pessoa durante a navegação na internet.

Siga a Revista VIP no Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui