Ex-namorada tem susto de Marilyn Manson ter se tornado “um monstro” em seguida ela terminar com ele – Monet

0
14

O músico Marilyn Manson (Foto: Instagram)

Uma mulher que namorou com Marilyn Manson anos antes do americano se tornar cantor revisitou o relacionamento deles em uma novidade entrevista.

A ex-parceira do artista, que prefere ser chamada somente de Rachelle, contou ao Daily Mail que se relacionou com Manson – de quem nome verdadeiro é Brian Warner – nos anos 1980, quando ela tinha 22 anos e ele, 18. Na conversa com o jornal britânico, ela contou que o famoso amava ortografar poesias e era “tímido”, “quieto” e “imaturo” na era em que eles namoravam; assim, ela não escondeu seu choque em relação às acusações recentes da atriz Esmé Bianco, que está processando Manson por estupro e tortura.

“Romance para nós era ortografar. Estar junto e ortografar, e outras coisas que você faz, ficas de mãos dadas, abraços, beijos”, relembrou Rachelle, que também classificou seu relacionamento de dois anos com Manson uma vez que “carinhoso”. “Ele foi maravilhoso. Ele foi muito gentil comigo, amoroso, muito carinhoso. Não havia zero que me parecesse terrificante ou desconfortável”, disse. “Eu ficava muito confortável com ele.”

Segundo Rachelle, seu ex-namorado “tinha muita vergonha de seu rosto e de sua figura”, e, por isso, era muito ciumento. Mesmo quando eu estava com minhas amigas, Brian ficava chateado. “Ele queria estar em todos os lugares. Ele era possessivo. Mas ele nunca foi mau. Ele só queria permanecer junto. Ele escreveria poemas sobre isso, uma vez que se sentia quando não estivesse comigo”, ela contou.

Foi por justificação desse comportamento controlador que Rachelle decidiu terminar o namoro. Irritado, Manson lhe disse na era que ela iria “se arrepender” disso, e, depois, passou a deixar mensagens no coche dela. Um dos bilhetes ao qual o Daily Mail teve chegada trazia os seguintes versos: “Sua aparição em minha vida feriu profundamente minha espírito / Minha sudário de segurança destruiu deixando / zero além de lascas de sentimentos amargos / e mentiras revoltantes”.

Posteriormente o termo do relacionamento, Rachelle se casou com outro varão, teve um rebento e se tornou bombeira. Manson, por sua vez, acabou adotando um visual gótico, e formou sua margem em 1989.

Em sua autobiografia lançada em 1998, ‘The Long Road Out of Hell’, o músico descreveu Rachelle uma vez que “sem coração, linda e manipuladora”, e apontou que ela o deixou “com uma cicatriz mais profunda” do que qualquer uma que ele já tenha deixado em si mesmo. O americano ainda disse que o término com a ex-namorada o deixou com susto de se penetrar com outras pessoas.

“Foi em segmento por raiva e vingança que eu quis permanecer famoso e fazê-la se arrepender de ter me deixado”, ele adicionou.

Rachelle contou ao Daily Mail que ela teme que o termo de seu relacionamento tenha levado Marilyn Manson a se tornar um “monstro” “Não posso proferir que é tudo por minha justificação, mas meus amigos dizem isso’, ela contou. “Que eu o quebrei e ele se tornou uma pessoa dissemelhante. Posso ver as pessoas se tornando uma pessoa dissemelhante em sua tristeza ou dor. Mas ele pode ter tido isso dentro de si o tempo todo.”

Atualmente, a atriz Esmé Bianco está processando Manson por uma série de crimes: de congraçamento com ela, em 2009, o cantor a drogou, a estuprou e a agrediu em uma sessão de tortura com um chicote que, segundo ele, teria pertencido a soldados nazistas. Na ação judicial, a artista diz que foi agredida e estuprada por Manson em outras ocasiões.

Outras mulheres acusaram o músico de insulto recentemente, incluindo a atriz Rachel Evan Wood. A estrela da série ‘Westworld’ levou o Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles a investigar Manson em seguida ela compartilhar relatos de seu relacionamento com ele.

“O nome do meu abusador é Brian Warner, também divulgado mundialmente uma vez que Marilyn Manson. Ele começou a me seduzir quando eu ainda era uma juvenil e abusou terrivelmente de mim por anos”, Wood escreveu no seu Instagram no último mês de fevereiro. “Eu sofria lavagem cerebral e fui manipulada à submissão. Estou cansada de viver com susto da retaliação, maledicência ou de chantagens. Eu estou cá para expor esse varão perigoso e denunciar às indústrias que o permitem atuar, antes que ele arruíne mais vidas. Eu estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais se silenciar.”

Posteriormente essas denúncias virem à tona, Marilyn Manson foi desligado de sua gravadora. O cantor nega as acusações, e seu legista defende que os relatos de Bianco no processo judicial dela são “provavelmente falsos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui