Endividados entram na mira de Perceptibilidade Sintético na Espanha

0
33
Links Patrocinados

Ser um mau pagador na cidade de Barcelona, na Espanha, vai permanecer mais difícil graças a ajuda de um robô. O novo programa de computador é capaz de detectar com precisão todos os devedores que entraram com processos de falência e verificar se eles realmente estão quebrados.

A Perceptibilidade Sintético usada pela Secretaria Municipal da Quinta da cidade catalã começou a ser implantada no termo do ano pretérito para combater fraudes em pedidos de insolvência, ou seja, quando a pessoa que deve não tem mais condições financeiras para remunerar as suas dívidas.

“Esse procedimento começa por iniciativa do próprio devedor e é guiado para a Justiça do Negócio, que é quem recebe os documentos e dá curso ao processo”, diz o diretor de serviços jurídicos Antonio Marín.

IA ajuda a evitar fraudes em processos de pedidos de falência em Barcelona (Imagem: Reprodução/Envato)

Na mira do robô

A Perceptibilidade Sintético entra em ação quando o processo se torna público. Um algoritmo especializado compara os dados, verifica se a pessoa já tem alguma dívida com o município e checa a documentação enviada. Caso o programa detecte alguma irregularidade ou incoerência de informações, o processo é interrompido e um encarregado humano assume o trabalho.

A incorporação do robô na avaliação dos pedidos de falência representou um aumento de 10% no volume de processos analisados. Esse prolongamento só foi provável porque os algoritmos conseguem cruzar os dados de todas as pessoas inadimplentes em praticamente todo o território espanhol.

O robô consegue cruzar dados de pessoas inadimplentes em tempo real (Imagem: Reprodução/Envato)

“É difícil encontrar um cidadão de Toledo com dívidas em Barcelona, ​​mas se houver, vai manar. Até uma simples multa de trânsito o sistema consegue verificar e dar o alerta”, explica o técnico de serviços jurídicos, Mário Lloreda.

Mais vantagens

Todo trabalho de verificação e conferência, que antes era feito de forma analógica por um funcionário da Secretaria da Quinta, agora é automatizado. “Fomos a primeira gestão tributária sítio a usar o robô. Isso permite trabalhar com grandes volumes de informações em uma fração de tempo”, acrescenta o director da Quinta Municipal, Antoni Fernández.

A experiência bem-sucedida deve ser ampliada até 2023, com a compra de mais 11 robôs para automatizar outros processos, porquê licença de benefícios sociais ou financiamentos públicos. O investimento nesse tipo de tecnologia ficará em torno de 150 milénio euros (R$ 950 milénio).

“Ao facilitar os procedimentos para os cidadãos, aumentamos as chances de pagamento e todo investimento é válido quando, além simplificar processos, também arrecadamos mais”, conclui Antoni Fernández.

O uso de algoritmos no mercado financeiro vem aumentando nos últimos anos. Inteligências Artificiais calculam probabilidades de investimentos, maximizam lucros, evitam riscos e até ajudam a escolher quem deve ou não receber um empréstimo. Se sistemas porquê o de Barcelona se popularizarem, vai permanecer cada vez mais difícil fingir falência ou fugir das mordidas do leão do Imposto de Renda.

Natividade: La Vanguardia

Gostou dessa material?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui