Empresa muda sistema com 1 milhão de ASICs da China para o Canadá

0
50
Links Patrocinados

Uma vez que sabemos e já tivemos oportunidade de referir diversas vezes, o mercado das criptomoedas está atualmente bastante apelativo. No entanto alguns países, uma vez que a China, já mostraram cartão vermelho direto a esta tecnologia, proibindo a mineração e os pagamentos com as moedas digitais.

Desta forma, os mineradores tiveram que encontrar soluções que passaram pela venda das placas gráficas a preços muito mais baixos e pela transmigração dos sistemas para outros países. Neste sentido, as informações mais recentes indicam que uma empresa mudou um sistema com 1 milhão de ASICs, usadas para minerar Bitcoins, da China diretamente para o Canadá.


Empresa muda 1 milhão de ASICs da China para o Canadá

Com as medidas mais restritivas da China às criptomoedas, as consequências começaram a surgir logo depois. Neste sentido, as informações mais recentes indicam que a empresa de Nevada Black Rock Petroleum (BKRP) anunciou um contrato de mineração com a Optimum Mining Host Limited Liability Co. (OMH) para operar até um milhão de ASICs Bitminers, vindas da China, para serem implementadas em três locais de produção de pujança de gás procedente em Alberta, no Canadá.

Para já, as primeiras 200.000 unidades destes equipamentos serão alojados no lugar Quirk Creek, em Alberta, uma vegetal de gás procedente gerida pela Caledonian Midstream Corporation. As restantes ASICs também ficarão localizadas em unidades de produção de gás no mesmo estado.

Uma vez que será compreensível, esta mudança ainda irá demorar muito tempo até estar concluída. E segundo os detalhes, estima-se que a transmigração não esteja concluída nos próximos dois anos.

A localização não foi pensada à toa. Isto porque, naqueles locais, o entrada à pujança compensa em relação a muitas outras localidades. Isto é, quanto menor for a conta da eletricidade, obviamente maior favor se obtém.

De convénio com as informações, a duração do contrato entre as entidades é de 24 meses com prorrogação operacional de 12 meses com aviso prévio. Por sua vez, a OMH vai arcar com os custos de fornecimento da pujança elétrica.

Podem saber mais detalhes do contrato cá.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui