Empresa de TI vítima de ciberataque nos EUA diz que sistemas voltaram a operar | Tecnologia

0
155
Links Patrocinados

Na última terça-feira (6), a Kaseya revelou que 60 de tapume de 40.000 clientes para os quais presta serviços de informática foram afetados pelo ciberataque.

Porém, um efeito cascata fez com que os clientes das companhias afetadas se tornassem as principais vítimas. Segundo a Kaseya, o impacto totalidade foi em tapume de 1.500 empresas.

A companhia comunicou a restauração do programa, espargido porquê VSA SaaS, às 9h, no horário de Brasília. Com o software VSA, empresas podem comandar redes de computadores e impressoras a partir de um único ponto.

Apesar do proclamação, a empresa ainda trabalha com clientes que usam uma versão lugar do programa, espargido porquê VSA On-Premise. Esta versão recebeu um patch de segurança, isto é, uma atualização que corrige brechas no sistema e precisa ser instalada por cada cliente.

“Nossas equipes de suporte continuam trabalhando com clientes do VSA On-Premises que solicitaram assistência com o patch”, indicou a Kaseya.

A empresa foi mira de um ransomware, um tipo de vírus que impede o aproximação às informações armazenadas em um dispositivo (leia mais aquém).

Segundo a filial de notícias Reuters, o grupo cibercriminoso russo REvil exigiu US$ 70 milhões em resgate para liberar os dados.

  • Ransomware: entenda porquê o vírus é usado em extorsões e saiba porquê se proteger

A Kaseya revelou o incidente de segurança em 3 de julho. A promessa inicial era de que correções seriam liberadas com mais rapidez, mas a companhia disse ter encontrado um problema que impediu a atualização em um prazo mais limitado.

VÍDEO: Ransomware - entenda como vírus é usado em extorsões

VÍDEO: Ransomware – entenda porquê vírus é usado em extorsões

O ransomware é um tipo de vírus que impede o aproximação às informações armazenadas em um dispositivo. Com isso, os cibercriminosos pretendem forçar a vítima a remunerar para recuperarem o aproximação ao sistema.

Um dos casos que mais chamaram a atenção teve porquê mira a JBS, maior processadora de carnes do mundo. Posteriormente o ataque forçar a interrupção de algumas de suas operações na Austrália, no Canadá e nos Estados Unidos, a empresa aceitou remunerar US$ 11 milhões em resgate.

  • LEIA MAIS: JBS diz que pagou US$ 11 milhões em resgate a ataque hacker em operações nos EUA

Para chegarem a esse ponto, os cibercriminosos levaram anos para melhorarem suas técnicas. Nos casos mais antigos, a ação tinha alvos indiscriminados e os valores dos resgates costumavam ser relativamente baixos.

Uma vez que ter mais segurança na internet

5 dicas de segurança para sua vida digital
5 dicas de segurança para sua vida digital

5 dicas de segurança para sua vida do dedo

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui