Em seguida incidente racista no ‘BBB 21’, Ludmilla manda recado: ‘Respeita nosso cabelo’

0
9

No sábado, Rodollfo e Juliette compararam a peruca usada no Monstro com o cabelo de João; a fala da artista também é uma menção ao processo que a cantora move contra a empresária Val Marchiori

Reprodução/Rede OrbeA cantora Ludmilla performou durante a sarau da Fiat, no ‘BBB 21’

A cantora Ludmilla foi atração da sarau do “BBB 21” deste sábado, 4. Antes de iniciar a música “A Favela Chegou”, a artista aproveitou para mandar um recado aos racistas. “A próxima música que vou trovar agora fala sobre uma coisa que o mundo está precisando, que é reverência. Respeita o nosso funk, respeita a nossa cor, respeita o nosso cabelo. Respeita caral**…”, declarou Ludmilla. O posicionamento da cantora foi rapidamente associado ao incidente racista que aconteceu na tarde de sábado no reality show. Em seguida Fiuk e Gilberto decidirem que Caio e Rodolffo seriam os Monstros da semana, João Luiz e Juliette foram ajudar os brothers a vestirem as fantasias de homens das cavernas. Enquanto coloca a peruca, o cantor sertanejo disse ao quinteiro: “Bastião, você tava precisando de cabelo, aí ó…”. Caio respondeu ao colega: “Agora tá referto.” “Já tá com o cabelo quase igual do João”, acrescentou Rodolffo. “É… um black power”, concordou Juliette. João, incomodado com enunciação racista, rebateu: “Não, não é. É dissemelhante.” Juliette, portanto, tentou consertar a situação. “Não é né, mas se tivesse limitado e muito feitinho.”

Em seguida o ocorrido, João confessou para Camilla seu incômodo sobre o incidente com Rodolffo e Juliette: “Eu tava ajudando eles a vestirem as roupas e Rodolffo disse para Caio ‘teu cabelo tá igualzinho do João’. Dai eu fiz assim ‘não, não tá igual, é dissemelhante’, falei só isso. E aí a Juliette falou assim ‘se tivesse muito arrumadinho’, a Ju tentou, acho que involuntariamente, ela nem percebeu isso. Mas ela tentou: ‘não, zero a ver, se tivesse muito arrumadinho, se tivesse o black muito arrumadinho e tal’. E eu fiquei muito desconfortável. Eu acho que não consegui falar o porquê não achei legítimo. Ele (Rodolffo) nem percebeu que eu não achei legítimo. Foi liso, muito liso”, desabafou. Em seguida a fala enunciação de Ludmilla, Camilla de Lucas apontou para o colega João e gritou: “João, João”. Em seguida, a influenciadora abraçou o professor.

A fala de Ludmilla também é uma menção ao processo que a artista move contra a empresária Val Marchiori, que fez, durante o carnaval de 2016, um glosa racista sobre o cabelo da cantora. A empresária, no entanto, venceu na Justiça. Segundo consta no processo no qual a Jovem Pan teve entrada, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro entendeu que o glosa de Val, que comparou o cabelo da artista a uma esponja de aço, foi direcionado ao “aplique” ou “peruca” que Ludmilla estava usando no dia do desfile. A peroração foi que a socialite fez uso da sua “liberdade de sentença”. A cantora usou seu Instagram na madrugada para falar sobre seu posicionamento. “Para a galera que está falando que eu interferir no jogo, para quem não sabe, na semana passada, eu acabei perdendo na Justiça para uma racista. Logo, ainda teve aquele outro produtor falando do funk. Foram muitas coisas acontecendo ao longo da semana e que eu tava engasgada com tudo isso. E o indumentária do João e da Camilla terem comemorado, é porque eles sofrem na pele, eles sabem o que é isso”, afirmou Ludmilla.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui