Dupla suspeita de furtar R$ 180 milénio de caixa eletrônico em Bauru é presa

0
8

Polícia Social/Divulgação

Criminosos abriram a segmento traseira do caixa eletrônico

A Polícia Social, por meio da 1.ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Ramificação Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Bauru, prendeu, na manhã desta quinta-feira (28), em Joinville, Santa Catarina, dois homens suspeitos de terem furtado R$ 180 milénio de um caixa eletrônico de um posto de atendimento bancário, localizado no Parque Santa Terezinha (às margens da rodovia Bauru-Jaú), em Bauru. O delito foi registrado em 8 de novembro do ano pretérito.

De convenção com o mandatário responsável pelas investigações, Cledson Promanação, na ocasião, por volta das 6h, a dupla chegou na instituição privada onde fica o posto de atendimento bancário, na quadra 10 da avenida Doutor Arnaldo Prado Curvello, e aproveitaram o horário de pouco movimento para furtar o caixa eletrônico que funciona no sítio.

“Eles usaram a técnica de ‘serra copo’, quando acoplam uma broca de muro de seis centímetros de diâmetro para fazer furos na tampa traseira do caixa eletrônico. Eles vão fazendo esses buracos até formar uma espécie de moldura. Assim, eles retiram esse pedaço e conseguem acessar o moeda na segmento interna. Naquela vez, levaram R$ 180 milénio”, explica o mandatário.

A estratégia ainda consegue driblar o sistema de segurança dos caixas eletrônicos que mancha as cédulas de moeda, no caso de explosões, por exemplo. “Acreditamos que a pujança que os furos geram nos equipamentos não deve ser suficiente para ativar esses dispositivos”, complementa Cledson Promanação.

INQUÉRITO

Logo depois o registro do boletim de ocorrência (BO), a Polícia Social instaurou um questionário para apurar o caso.

Durante as investigações, conseguiram identificar E.A.S.K., de 35 anos, e M.J.M., de 34 anos (unicamente as iniciais foram divulgadas), porquê os possíveis autores do delito, que foram localizados em Joinville, em Santa Catarina.

“Apuramos, também, que eles integrariam uma organização criminosa especializada em pilhagem de caixas eletrônicos, que atua em todo o País. Porém, em Bauru, teriam agido unicamente os dois”, ressalta Promanação.

Aliás, foi constatado que E.A.S.K. já era evadido da Secretaria da Gestão Penitenciária (SAP) do Estado de São Paulo, pois deixou o presídio de Presidente Bernardes durante a ‘saidinha’ de final de ano e não retornou na ocasião. Ele também é investigado pela Justiça no Rio de Janeiro.

OPERAÇÃO

Diante dos fatos, a Polícia Social de Bauru, com esteio da Ramificação de Investigação Criminal (DIC) da cidade catarinense, montou uma operação para prender a dupla, na manhã desta quinta-feira, com o mandado de prisão temporária em mãos. “Eles foram localizados em suas casas, nos bairros Fátima e Paranaguamirim, que ficam próximos. Eles estavam dormindo e não tentaram resistir à prisão”, conta Promanação.

Depois serem interrogados, os suspeitos foram encaminhados à Penitenciária Regional de Joinville. Eles respondem, neste caso, por pilhagem qualificado e por associação criminosa.

APREENSÕES

A Polícia Social ainda apreendeu diversos relógios, um telefone celular e cartões bancários (possivelmente usados para pulverizar os valores furtados), além de artefatos utilizados pelos suspeitos no delito, porquê cinco brocas e uma chave mixa, utensílio que serve para arrombar fechaduras.

Agora, o mandatário afirma que a polícia vai iniciar a segunda período das investigações, onde vão procurar identificar a destinação do valor furtado e uma eventual lavagem de moeda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui