‘De certa forma, o violação compensa’, diz falsa herdeira que enganou subida sociedade de Novidade York e virou série – 12/03/2021

0
39

Anna Sorokin, mais conhecida uma vez que a falsa herdeira Anna Delvey, falou sobre a venda dos direitos de sua história para a Netflix e outros detalhes de quando ela estava fingindo ter vida de notoriedade.

Posteriormente ser libertada da prisão, Anna Sorokin, a vigarista conhecida uma vez que “a falsa herdeira”, diz que está tentando tirar o supremo proveito da fraude que cometeu.

Sorokin ficou famosa ao se passar por uma socialite de Novidade York, cometendo com sucesso uma fraude em que acumulou mais de US$ 270 milénio (R$ 1,5 milhão).

Usando a falsa identidade de Anna Delvey, a golpista morava em hotéis cinco estrelas, usava roupas de estilistas de subida costura, ia a festas exclusivas, viajava em aviões particulares e dava gorjetas generosas.

Depois de mais de três anos na prisão pelos crimes que cometeu, Sorokin ganhou liberdade condicional no dia 11 de fevereiro.

A Netflix pagou a ela US$ 320 milénio (R$ 1,8 milhão) pelos direitos de produzir uma série sobre a história dela.

Em uma entrevista recente ao programa Newsnight, da BBC, Sorokin foi questionada se o violação compensa.

“De certa forma, sim”, respondeu.

A história de seus golpes se tornou viral em 2018, despertando o interesse momentâneo dos produtores de televisão.

“Nunca pedi para a Netflix para comprar os direitos, simplesmente aconteceu”, disse Sorokin.

“E tudo mais saiu do controle. Não que eu tenha orquestrado alguma coisa”, ressaltou.

Sorokin não conseguiu permanecer com todo o verba que a Netflix ofereceu por pretexto de uma lei de Novidade York que impede que os condenados lucrem com sua renome relacionada ao violação.

A conta bancária dela foi congelada, e boa secção do verba foi utilizado para indenizar as vítimas.

Pelo menos US$ 170 milénio (R$ 976 milénio) serviram para quitar dívidas e pendências com os bancos.

Almoços com espumante e férias luxuosas

Sorokin estava com vinte e poucos anos quando passou um tempo em Novidade York, dizendo às pessoas que tinha uma suplente de US$ 60 milhões (R$ 344 milhões) e um projeto ávido para produzir uma instauração relacionada à arte.

Na verdade, a jovem fora estagiária de uma revista e vinha de uma família generalidade de imigrantes russos que viviam na Alemanha.

Hospedando-se em hotéis caros e apresentando uma vida de notoriedade no Instagram, ela conseguiu fazer muita gente crer em suas fantasias e remunerar as suas contas.

Usando documentos falsos, Sorokin até convenceu um banco a lhe conceder um cheque peculiar de US$ 100 milénio (R$ 574 milénio), que a polícia barrou a tempo.

A golpista afirma que, durante o julgamento, a arguição desempenhou um papel importante na geração de uma “persona”.

“A promotoria deturpou totalmente meus motivos. Disseram que eu estava desfilando por Novidade York, me fazendo passar por herdeira. O que aconteceu foi estritamente entre as instituições financeiras e eu. Me retrataram uma vez que um falso membro da subida sociedade e uma fã de festas. Esse nunca foi meu objetivo “, declarou.

Embora Sorokin gostasse de almoços com espumantes e férias de luxo, ela tinha uma vez que objetivo principal produzir sua instauração de fomento à arte.

De forma fraudulenta, ela buscou um empréstimo de US$ 22 milhões (R$ 126 milhões) para estrear seu projeto.

Sorokin até produziu um livreto de subida qualidade ? mas nunca pagou o designer ? e afirmou que contava com o endosso de artistas famosos, uma vez que o búlgaro Christo, que morreu em 2020.

Antes de seu falecimento, um dos assessores do artista disse à BBC que essa alegado era pura invenção.

A resguardo de Sorokin foi baseada em uma narrativa de “fingir até que dê manifesto”. Seu jurisperito disse à revista The Cut que ela até contratou um estilista para manter as aparências no tribunal.

Ao ser questionada sobre quando Anna Sorokin começou a se transformar em Anna Delvey, ela afirmou: “Eu sempre fui Anna Delvey”.

“(Outros) me retrataram uma vez que uma pessoa muito manipuladora, mas não acho que seja o caso”, analisou.

“Eu nunca fui alguém muito permitido. Nunca tentei convencer ninguém de zero. Eu unicamente disse às pessoas o que eu queria e elas me deram. Eu simplesmente segui meu caminho”, completou.

Na entrevista ao programa Newsnight, da BBC, Sorokin disse que nunca imaginou que estava enganando as pessoas.

Em abril de 2019, a golpista foi condenada por quatro acusações de roubo de serviços, três de grande roubo e uma de tentativa de grande roubo. Ela foi absolvida de outras duas acusações.

Posteriormente lucrar liberdade condicional, ela diz que foi inundada com pedidos de entrevistas e que contratou um cineasta para assumir o controle da narrativa que será criada em torno dela.

“Estou escrevendo meu livro, tenho meu projeto NFT ({sigla} em inglês para token não fungível, uma espécie de certificado do dedo criptografado que representa conteúdos únicos) e meu merchandising, e estou trabalhando em questões sobre a reforma penitenciária”, revelou.

“Estou tentando desviar a atenção que recebo agora para trazer um tanto positivo”, completou.

Sorokin insiste que não considera honroso ser uma vigarista condenada ? nas redes sociais, no entanto, sabe usar muito muito essa reputação.

No início desta semana, ela tuitou a imagem de uma rima de livros sobre o tema verba e trapaça.

Embora já tivesse falado em remorso, Sorokin diz agora que essa não é a vocábulo correta, porque isso implica tristeza e ela não está triste com o que fez, embora não o faria de novo.

Seu jurisperito, Todd Spodek, disse à BBC que Sorokin está trabalhando em uma recurso e prevê que será deportada de volta para a Alemanha num horizonte próximo.

Sorokin, porém, afirmou que tentará permanecer nos Estados Unidos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso conduto!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui