Com o Maranhão Quilombola, Governo leva benefícios a comunidades em todo o estado

0
11
Entrega de sementes para produtores rurais pelo Maranhão Quilombola (Foto: Divulgação)

Com as atividades ampliadas, o programa Maranhão Quilombola chega agora a mais 50 municípios maranhenses, onde há moradores do segmento. O trabalho já iniciou e prevê mudanças com a implantação de programas e iniciativas de grande impacto na qualidade de vida destas populações. O programa vai prometer a promoção de políticas públicas, uma vez que infraestrutura, saúde, instrução, esporte e lazer para as comunidades atendidas.

“O programa desenvolve ações para prometer maior qualidade de vida às comunidades quilombolas. Nessa expansão, esses muro de 50 municípios terão reforçadas medidas na instrução, provisão de chuva, infraestrutura, saúde, economia e outras de relevância e que terão revérbero positivo direto para estas comunidades”, pontuou o titular da Secretaria de Estado de Paridade Racial (SEIR), Gerson Pinho. 

Para as ações, o Governo do Maranhão vai investir R$ 18,9 milhões. Entre essas ações estão: o Selo Quilombos do Maranhão, a Força Estadual de Saúde (Fesma) para as comunidades tradicionais quilombolas, implementação da Instrução Quilombola, entrega de kits de regadura, promoção da III Despensa Quilombola de Futebol do Maranhão, implantação de Sistemas Simplificados de Chuva (SSA), construção de estradas vicinais e distribuição de motores de rabeta.

As equipes da Fesma estarão em 28 municípios, beneficiando 112 comunidades quilombolas com ações diversas de saúde básica e preventiva. Serão alcançadas cidades nas regiões dos Lençóis, Lagos, Cocais, Médio Mearim, Média Região Leste Maranhense, Ordinário Itapecuru e Baixada Maranhense. Entre as cidades da lista estão: Barreirinhas, Mirinzal, Peritoró, Lima Campos, Brejo, Anajatuba e São Vicente Férrer.

Maranhão Quilombola contempla atendimento na dimensão da saúde (Foto: Divulgação)

Por meio da ação Agente de Desenvolvimento Rústico Quilombola (ADRQ), 300 pessoas terão formação nas cinco Rotas Quilombolas, abrangendo 10 municípios e alcançando 54 comunidades. Serão implantados campos produtivos experimentais em Serrano, Medial, Itapecuru-Mirim, Santa Rita, Pedro do Rosário, Viana, Icatu, Peritoró, Medial do Maranhão e Rosário. Um totalidade de 3,5 milénio famílias serão beneficiadas diretamente. 

As estratégias da Instrução Quilombola agregam operacionalização das diretrizes curriculares estaduais na Instrução Básica. O que já é desenvolvido em comunidades quilombolas nos municípios de Bacabal, Codó, Brejo, Mata Roma, Itapecuru, Vargem Grande, Anajatuba, Mirinzal, Turiaçu, Medial do Maranhão, Guimarães, Alcântara, São Vicente Férrer, Vitória do Mearim e Palmeirândia.

No Esporte, o III Troféu Preto Cosme será realizado em 16 municípios: Icatu, Itapecuru-Mirim, Anajatuba, Codó, Olinda Novidade, Cajapió, Bequimão, Monção, Alcântara, Serrano do Maranhão, Vargem Grande, São Bento, Pedro do Rosário, Igarapé do Meio, Pindaré-Mirim e Presidente Vargas. O campeonato está previsto para o segundo semestre deste ano.

Outra ação importante é a distribuição de kits de regadura para fortalecer a lavoura familiar e a produção lugar; implantação Sistemas Simplificados de Provimento de Chuva – poço artesiano, reservatório e rede – que vai prometer chegada à chuva encanada para consumo e produção; e de motores rabeta, uma vez que incremento tecnológico no aumento da produção e segurança do transporte aquaviário nas localidades. O programa contempla também a construção de estradas vicinais para melhor mobilidade e escoamento da produção.

Esse conjunto de medidas contribui para o desenvolvimento das comunidades quilombolas, avalia a presidente da Associação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Aconeruq), Maria Nice Machado Aires. “O programa congrega amplas iniciativas, que virão contribuir para nosso trabalho, a exemplo do Selo Quilombola, que traz credibilidade às produções e facilita a comercialização. Esse e outros pontos, nós apostamos que deem patente e sigam em frente, para saber os quilombolas de todo o Maranhão”, frisou. 

Criado pelo Decreto Estadual nº 30.981, de julho de 2015, o programa Maranhão Quilombola tem suas ações pautadas na implementação de estratégias e ações que garantam melhores condições de vida a levante segmento da população. As estratégias são promovidas pela SEIR, em parceria com outras secretarias e órgãos do governo estadual, demais entes federados e iniciativa privada.

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui