Chegou a calça jeans feita com 1 copo d´chuva – Revista Marie Claire

0
31
Links Patrocinados

(Foto: Divulgação)

Você sabia que a indústria têxtil é a segunda mais poluente do mundo, está detrás exclusivamente da petrolífera?

De conciliação com a Ellen MacArthur Foundation, todos os anos o setor usa murado de 93 bilhões de metros cúbicos de chuva – o equivalente a 37 milhões de piscinas olímpicas.

Já o Relatório da Water Footprint Network aponta que, dependendo de porquê é produzido, um único par de calça jeans pode consumir até 10.850 litros de chuva. Para se ter uma teoria, essa quantidade é suficiente para suprir o consumo residencial de uma pessoa por mais de três meses!

Se você se surpreendeu com esses números, acredite, não está sozinha. A discussão sobre o impacto que os processos de fabricação causam no meio envolvente é recente, mas vem ganhando força e influenciando a forma de se produzir. E essa transformação não tem mais volta, só tende a crescer. A voga, agora, é ser sustentável.

Porquê a chuva é um recurso escasso e finito, indispensável para a sobrevivência, é fundamental que todos os setores repensem suas estratégias e desenvolvam soluções para diminuir seu basta consumo.

Atenta a esta urgência, há anos a Malwee vem procurando aprimorar e investir em inovações que ajudam a reduzir o impacto da sua produção no horizonte do planeta.

Exemplo do compromisso da marca em adotar práticas mais sustentáveis é o processo de fabricação dos seus jeans, que não utiliza produtos químicos nocivos, porquê o permanganato, e conta com a redução de 80% na quantidade utilizada.

Inovação com foco sustentável
Exemplo do compromisso da marca em adotar práticas mais sustentáveis é o processo de fabricação dos seus jeans, que não utiliza produtos químicos nocivos, porquê o permanganato, e conta com a redução de mais de 80% na quantidade utilizada. Para produzir as peças através de um processo mais sustentável, a marca investiu 9 milhões de reais na geração do LAB Malwee Jeans, um laboratório localizado na fábrica da marca em Santa Catarina, que conta com tecnologia inédita, desenvolvida pela empresa Jeanologia. Assim, a marca lançou o Malwee Jeans – O Jeans mais sustentável do Brasil, a agora foi além e reduziu em 98% a quantidade de chuva utilizada na produção das calças jeans, sendo suficiente um único copo de chuva para a fabricação de cada peça.

Além da Malwee, exclusivamente outras quatro empresas no mundo possuem esse tipo de processo completo para a fabricação de jeans, sabido porquê “Lavanderia 5.0”. Esse projeto é uma verdadeira revolução no jeito de fazer jeans e reforça o compromisso da Malwee com o meio envolvente e com o horizonte.

“Chuva é vida e sem esse recurso não há horizonte. A indústria da voga precisa buscar alternativas para desenvolver produtos com menos impacto e, mais do que isso, buscar formas de conscientizar os consumidores para um novo jeito de vestir”, diz Guilherme Mulato, Gerente de Marketing da Malwee.  

 (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Tecnologia revolucionária
Enquanto a fabricação tradicional de um jeans envolve processos químicos e o uso excessivo de chuva para obter os efeitos de lavagem, puídos e rasgos na peça, no Lab Malwee Jeans esses resultados são obtidos através do uso de laser. Esses efeitos são desenhados em um software e aplicados por um equipamento de subida precisão. O uso dos feixes de laser nessa temporada do processo elimina grande secção da chuva e químicos nocivos, que seriam utilizados num processo convencional.

Já no processo úmido, a chuva é substituída pelo ozônio para atingir o clareamento das peças. A emprego de amaciantes é feita através de uma tecnologia de nanobolhas, que emite uma nuvem de nanopartículas do resultado diretamente no tecido. Toda a chuva usada na produção (que corresponde a 1 copo de chuva por peça) é tratada internamente em um equipamento chamado H2Zero e mantida num rotação fechado, para ser reutilizada na produção de novos jeans, havendo exclusivamente a reposição necessária pela perda em evaporação.

E todo esse processo é feito sem químicos nocivos ao meio envolvente, normalmente utilizados pela indústria têxtil. “Em substituição a eles, passamos a utilizar químicos orgânicos. Somos uma das poucas marcas no Brasil a usar 100% essa solução no nosso processo de produção de jeans”, conta Luiz Thiago R. de Freitas, Gerente Industrial Têxtil da Malwee.

 (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O jeans feito com 1 copo d’chuva
O resultado é um resultado sustentável, que veste super muito, com tecnologia flex jeans que oferece conforto e duração – aquela calça que não laceia e é tudo de bom.

A novidade chega em dois modelos: a calça skinny feminina e a calça slim masculina, e estarão disponíveis no e-commerce da marca e nos mais de 20 milénio pontos de vendas do Brasil, entre multimarcas e lojas fidelizadas Malwee. A teoria é que essa produção aumente sucessivamente e novos modelos sejam lançados em breve. O roupa da peça ser produzida com tecnologia que permite tamanha economia de chuva, não aumenta o valor da peça para venda. Elas custam o mesmo valor de uma calça jeans produzida de forma convencional.

“O jeans feito com um copo d’chuva é só um pedacinho dessa história de muitos capítulos que a Malwee já escreveu e ainda vai grafar nessa jornada de construção da nossa Tendência Sem Ponto Final”, conclui Guilherme Mulato, Gerente de Marketing da Malwee.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui