Cadu Libonati revê sua estreia na tevê

0
23

Celebridades

Quase sete anos depois, Cadu Libonati revê sua estreia na tevê, em “Malhação – Sonhos”, porquê o estudante de balé Jeff

Por Márcio Maio / TV Press

21 abr 2021 às 08:14

Lá se vão quase sete anos da estreia de “Malhação – Sonhos”, em julho de 2014. Ali começou a experiência de Cadu Libonati na televisão, que interpretou o determinado Jeff na trama. Neto de Irene Ravache, o jovem, que na era tinha 20 anos, imaginava que se tornaria uma figura conhecida, é evidente. Mas não chegava a imaginar o quanto isso impactaria a sua verdade.

Cadu Libonati revê sua estreia na tevê – Foto: Divulgação

“Eu já fazia teatro, mas foi um ‘boom’ enorme. Do dia para a noite, tinha fã-clubes e minha vida mudou completamente. Cresci tanto porquê pessoa quanto porquê artista”, recorda ele, que completa 27 anos nesta segunda-feira, dia 12 abril.

Na trama, Jeff é um rapaz que sonha com uma curso na dança e se tornar um grande bailarino. No entanto, os preconceitos enraizados do pai, o ranzinza Lincoln, vivido por Edmilson Barros, acabam esbarrando nesses planos. Para encarar seus problemas, ele conta com os amigos Wallace e Sol, interpretados por Antonio Carlos e Jeniffer Promanação.

“Eles têm uma amizade muito formosa, são todos do bairro de Marechal Hermes e sabem que são de verdade dissemelhante dos demais”, explica Cadu, que lembra com carinho de outra parceria que fez em “Malhação”: com a atriz Maria Luiza Campos, a aspirante a cantora Mari do seriado. “Durante a história, um paixão cresce entre Jeff e Mari. Ela o incentiva a seguir com seu sonho e vice-versa. Eu sou enamorado por esse parelha e agradeço a parceria com a Maria Luiza, tanto dentro quanto fora da tela”, enaltece.

Relâmpago X de Carlos Eduardo Libonati Coelho Ravache Pinto

Promanação: 12 de abril de 1994, no Rio de Janeiro, RJ.

Atuação rememorável: No espetáculo “Ubu Rei”. “Mas, na verdade, eu limitado todas”.

Versão memorável: Fernanda Montenegro porquê Dora em “Mediano do Brasil”, filme dirigido por Walter Salles e lançado em 1998.

Momento marcante na curso: “Ter participado do projeto da Wolo TV, mais especificamente da série ‘Morada da Vó’, onde interpreto o Bruno”.

O que falta na tevê: Pluralidade.

O que sobra na tevê: “Muita gente parecida”.

Com quem gostaria de contracenar: Fernanda Montenegro.

Se não fosse ator: “Acho que seria normal”.

Ator: Mark Rufallo.

Atriz: Zendaya.

Romance preferida: “Malhação – Sonhos”.

Personagem mais difícil de imaginar: Matheus, da romance “Além do Tempo”, escrita por Elizabeth Jhin e exibida pela Mundo entre 2015 e 2016.

Que romance gostaria que fosse reprisada: “Espelho da Vida”, escrita por Elizabeth Jhin e exibida pela Mundo entre 2018 e 2019.

Que papel gostaria de interpretar: “Qualquer papel, na atual situação do nosso país”.

Filme: “Infiltrado na Klan”, dirigido por Spike Lee e lançado em 2018 no Brasil.

Responsável: Bertolt Brecht.

Diretor: “Não me ligo muito, mas limitado os filmes do Alejandro González Iñárritu”.

Uma mania: “De reivindicar contra o atual governo”.

Projeto: “Muitas coisas, mas ainda é sigilo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui