BTS, Ariana Grande e Justin Bieber: a máquina de sucesso da Hybe

0
28

Reprodução/Forbes

Scooter Braun na Conferência do Estado da Indústria de Entretenimento da Câmara de Negócio de Hollywood, em Hollywood, Califórnia, novembro de 2019

Qual é o preço para manter uma lista de estrelas globais felizes atualmente? Para o conglomerado de entretenimento Hybe Corp., mais de US$ 230 milhões, o valor das ações que o rolo compressor da música sul-coreana prometeu ao BTS, Ariana Grande e Justin Bieber, além de mais de US$ 100 milhões que a sensação do K-Pop ganhou com as vendas de música e turnês.

As ações, que a Hybe diz serem para “inspirar o moral”, quase dobraram desde que a empresa com sede em Seul abriu o capital em outubro uma vez que Big Hit Entertainment. A Big Hit, que foi fundada pelo bilionário Bang Shi-hyuk, abriu um precedente ao oferecer ações aos sete membros da boy band que agora está avaliada em mais de US$ 107 milhões. Isso coloca a participação totalidade da orquestra no grupo Hybe em mais de US$ 214 milhões, incluindo US$ 107 milhões em lucros antes dos impostos, estima a Forbes, que o grupo ganhou desde 2018, quando explodiu no cenário da música global.

LEIA TAMBÉM: Os 10 músicos mais muito pagos dos últimos 10 anos

Para Bang, que tem um patrimônio líquido de US$ 2,8 bilhões, é um verba muito gasto. A BTS representou 87% dos 290 bilhões won sul-coreano (US$ 260 milhões) que a Hybe informou para o primeiro semestre de 2020. Essa subordinação de um grupo é uma das principais razões para a compra de US$ 1,05 bilhão da Scooter Braun’s Ithaca Holdings, que administra as carreiras de Ariana Grande e Justin Bieber, e possui a gravadora Big Machine Label Group, lar de Rascal Flatts, Sheryl Crow e Tim McGraw.

O negócio, que será finalizado em 7 de maio, trará ações da Braun avaliadas em mais de US$ 103 milhões, mais uma quantia em verba não revelada. É o segundo grande pagamento em somente cinco meses para o empresário, que recuperou o dispêndio da compra da Big Machine vendendo sua propriedade das gravações master de Taylor Swift no outono pretérito no Hemisfério Setentrião, desencadeando uma amarga rixa pública com a cantora.

Veja, na galeria de imagens inferior, uma estudo dos artista que lucram com a Hybe:



  • BTS

    Antes da Hybe terebrar o capital, a empresa concedeu a cada membro – Jin, Suga, J-Hope, RM, Jimin, V e Jungkook – 68.385 ações, participações avaliadas em muro de US$ 8 milhões na idade. A BTS, que frequentemente domina as paradas em todo o mundo e teve a sexta turnê de maior bilheteria em 2019, ficou em 47º lugar na lista das 100 celebridades da Forbes em 2020, com US$ 50 milhões em ganhos antes de impostos, elevando o totalidade lucro desde 2019 para US$ 107 milhões. A participação de cada membro agora está avaliada em muro de US$ 15,3 milhões.

    Reprodução/Forbes


  • Ariana Grande

    A parceria de longa data de Ariana Grande com a Braun valeu a pena. A estrela pop de 27 anos receberá 53.557 ações no valor de US$ 12 milhões. A cantora, que tem o maior número de streaming até agora em 2021 de clientes da Braun, recebeu um dos dois maiores prêmios de artista da Hybe. A empresa, que está tentando variar sua receita além do BTS, tem motivos para mantê-la feliz. Ariana foi a cantora mais muito paga da lista das 100 celebridades da Forbes em 2020, ficando em 17º lugar com US$ 72 milhões em ganhos antes de impostos.

    Reprodução/Forbes


  • Justin Bieber

    A Braun descobriu Bieber no YouTube em 2008. Desde logo, a estrela pop de 27 anos teve oito álbuns em primeiro lugar. Ele ficou em 13º lugar na lista das 100 celebridades da Forbes no ano pretérito, com ganhos antes de impostos de US$ 83,5 milhões. O cantor vai receber o mesmo pagamento da Hybe que a Ariana Grande, 53.557 ações no valor de US$ 12 milhões.

    Reprodução/Forbes


  • J Balvin

    O “Príncipe do Reggaeton” teve um grande 2020. Ele foi o terceiro artista mais espalhado do mundo no ano pretérito, de contrato com o Spotify. Balvin teve o terceiro maior pagamento da Hybe entre qualquer um dos artistas da Braun, depois de Bieber e Ariana. Ele receberá 21.423 ações no valor de US$ 4,8 milhões mal o negócio for concluído em maio.

    Reprodução/Forbes


  • Demi Lovato

    Demi, das quais novo álbum “Dancing With The Devil … The Art Of Starting Over” estreou em 2º lugar na Billboard 200 esta semana, faz secção de um grupo de artistas da Braun que receberá 5.355 ações no valor de US$ 1,2 milhão. Os outros incluem o planeta country Thomas Rhett e Tyler Hubbard da Florida Georgia Line.

    Reprodução/Forbes

BTS

Antes da Hybe terebrar o capital, a empresa concedeu a cada membro – Jin, Suga, J-Hope, RM, Jimin, V e Jungkook – 68.385 ações, participações avaliadas em muro de US$ 8 milhões na idade. A BTS, que frequentemente domina as paradas em todo o mundo e teve a sexta turnê de maior bilheteria em 2019, ficou em 47º lugar na lista das 100 celebridades da Forbes em 2020, com US$ 50 milhões em ganhos antes de impostos, elevando o totalidade lucro desde 2019 para US$ 107 milhões. A participação de cada membro agora está avaliada em muro de US$ 15,3 milhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do ducto Forbes Money, no Telegram, para saber tudo sobre economia e mercado financeiro.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, totalidade ou parcial, do teor desta página em qualquer meio de informação, impresso ou do dedo, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui