BRDE congela por seis meses parcelamento de empréstimos de micro e pequenos negócios – Rio Grande do Sul

0
4

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) deve suspender por seis meses o pagamento de empréstimos para micro e pequenas empresas da região Sul do Brasil, cujos negócios foram fortemente impactados pela pandemia. Segundo o banco, a medida aprovada deve beneficiar aproximadamente 700 contratos, que totalizam murado de R$ 1 bilhão.

A medida está sendo reeditada agora, tendo em vista o prolongamento da pandemia, com a possibilidade de prorrogação do prazo totalidade de financiamento em até 18 meses para os contratos que utilizam a Taxa de Longo Prazo (TLP) uma vez que fator de atualização. O frigoríficação temporário da dívida, espargido uma vez que standstill, já havia sido adotado pelo BRDE no ano pretérito, beneficiando empresários do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Estiramento do prazo

“No formato anterior, o empresário deixava de remunerar a dívida durante meio ano. Mas uma vez que o prazo do financiamento não mudou, houve um aumento no valor das parcelas. Desta vez é dissemelhante, havendo a possibilidade de distensão da dívida para não afetar o fluxo mensal de caixa das empresas”, explica o diretor de Comitiva e Recuperação de Crédito, Vladimir Arthur Fey.

Não estão incluídos neste pacote os empréstimos do Programa Emergencial de Chegada ao Crédito (Peac) ou que contam com qualquer fundo garantidor ou subvenção econômica; aqueles tomados para negócios envolvendo transacção exterior; contratados pela gestão pública; e dívidas agrícolas.

 

Uma vez que solicitar o frigoríficação

“O BRDE está estruturando a operacionalização conforme regulamentação do BNDES, que disponibilizou os recursos repassados. Os clientes que tiverem urgência desta repactuação, e estiverem enquadrados, podem procurar as agências já na próxima semana”, afirma a superintendente de Comitiva e Recuperação de Crédito, Ana Cláudia Silveira Camargo.

A diretora-presidente do BRDE, Leany Lemos, explica que, além do standstill com recursos do BNDES, o BRDE vai estender as condições para operações que utilizam recursos próprios.

 

Segmentos beneficiados

1 – Atividades artísticas, criativas e de espetáculos 
• Atividades artísticas, criativas e de espetáculos
• Atividades ligadas ao patrimônio cultural e ambiental
• Atividades esportivas e de recreação e lazer
• Atividades cinematográficas, produção de vídeos e de programas de televisão; gravação de som e edição de música

2 – Transporte leviano e auxiliares
• Transporte leviano
• Atividades auxiliares dos transportes aéreos

3 – Serviços de alojamento
• Alojamento

4 – Outras atividades administrativas e serviços complementares
• Seleção, agenciamento e locação de mão-de-obra
• Agências de viagens, operadores turísticos e serviços de reservas
• Serviços para edifícios e atividades paisagísticas
• Serviços de escritório, de base administrativo e outros serviços prestados principalmente às empresas

5 – Transporte interestadual e intermunicipal de passageiros
• Transporte rodoviário coletivo de passageiros, com trajecto fixo, intermunicipal, interestadual e internacional
• Transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, e outros transportes rodoviários não especificados anteriormente

6 – Serviços de sustento
• Alimento

7 – Transporte público urbano
• Transporte rodoviário coletivo de passageiros, com trajecto fixo, municipal e em região metropolitana

8 – Transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros
• Transporte metroferroviário de passageiros
• Trens turísticos, teleféricos e similares

9 – Tecidos, artigos de armarinho, vestuário e calçados
• Negócio varejista de artigos do vestuário e acessórios
• Negócio varejista de calçados e artigos de viagem
• Negócio varejista especializado de tecidos e artigos de leito, mesa e banho

Gostou desta material? Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui