Bolsas da Europa fecham em queda com dados econômicos fracos | Finanças

0
24

Os principais índices europeus acompanharam seus pares globais e encerraram a sexta-feira (22) com perdas, diante da desaceleração econômica provocada pelo progressão da pandemia de covid-19 no continente.

O índice Stoxx 600 fechou em queda de 0,57%, aos 408,54 pontos. Em Londres, o FTSE 100 recuou 0,30%, a 6.695,07 pontos e, em Frankfurt, o DAX terminou a sessão em queda de 0,24%, a 13.873,97 pontos. Em Paris, o CAC 40 recuou 0,56%, a 5.559,57 pontos. Em Milão e Madri, as referências caíram 1,52% e 1,06%, respectivamente.

No amontoado da semana, o Stoxx 600 teve ligeira subida de 0,17%. A referência de Frankfurt anotou valorização de 0,63% no período. Em Londres, Paris, Milão e Madri, os índices tiveram queda acumulada de 0,60%, 0,93%, 1,31% e 2,36%, respectivamente.

O primeiro-ministro do Reino Unificado, Boris Johnson, disse, hoje, que os atuais bloqueios do país podem porfiar até o meio do ano, levantando novas questões sobre o impacto econômico da pandemia na Europa.

Hoje, em mais um sinal dos impactos econômicos dos lockdowns, o índice de gerentes de compras (PMI) formado da zona do euro caiu em janeiro para uma baixa de dois meses de 47,5, de 49,1 em dezembro. Ontem, o Banco Medial Europeu (BCE) alertou que a zona do euro pode estar caminhando para uma recessão dupla, caso os lockdowns se tornem mais duradouros.

“No universal, os dados de hoje são consistentes com nossa visão de que as medidas mais severas de vírus impostas levante mês significam que a economia começará 2021 com firmeza. A perspectiva depende do ritmo da lenta implementação da vacina até agora; mais atrasos unicamente adiarão a recuperação”, afirmou Jessica Hinds, Economista de Europa da Capital Economics.

Outrossim, a pandemia parece ter ressurgido com força na Ásia. A China registrou 103 novas infecções, marcando o 11º dia com mais de 100 casos confirmados. Ao mesmo tempo, Hong Kong decretou um novo lockdown. As preocupações são elevadas, já que o surto de novos casos ocorre antes das festividades do Ano Novo Lunar, um feriado popular na Ásia em que, tradicionalmente, há um ressaltado número de deslocamentos

As ações cíclicas, sensíveis às expectativas de recuperação econômica, recuaram nesta sexta, com fabricantes de automóveis e empresas de petróleo terminando o pregão em queda. A Royal Dutch Shell e a BP recuaram 1,93% e 1,14%, respectivamente, em risco com a fraqueza observada nos preços do petróleo.

As ações da ProSiebenSat1 Media subiram 4,65%, depois que a emissora divulgou, na noite de ontem, receita e ganhos ajustados que superaram suas próprias expectativas e as dos mercados.

Os papéis da Siemens subiram 7,27%, depois que a empresa disse, ontem, que os resultados preliminares para o primeiro trimestre de seu ano fiscal estavam supra das expectativas do mercado e que agora vai revisar suas perspectivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui