Bitcoin sofre maior queda diária desde fevereiro e afeta outras criptomoedas | Finanças

0
47

Posteriormente uma semana de múltiplos recordes, o preço do bitcoin (BTC) sofreu uma potente desvalorização neste último domingo (18), chegando a ser negociado pelo mínimo de US$ 52 milénio, sua maior queda diária desde fevereiro. Outras importantes criptomoedas também foram afetadas pela retração. O ether (ETH) caiu muro de 20% de um dia para o outro, enquanto o Ripple (XRP) despencou quase 50% no mesmo período.

Bitcoin cai 19% na maior desvalorização diária dos últimos dois meses (Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay)

Bitcoin sofre maior queda diária desde fevereiro

A principal razão para essa grande desvalorização nos preços das maiores criptomoedas do mercado foi uma vaga de vendas que ocorreu neste final de semana. Tapume de US$ 10 bilhões em bitcoin foram liquidados nas principais bolsas do mundo, de harmonia com dados do TradingView.

Enquanto a criptomoeda era negociada por mais de US$ 62 milénio no sábado, em exclusivamente 24 horas o seu preço despencou para o mínimo de US$ 52.148, seu menor valor em três semanas, de harmonia com o índice CoinDesk. Nesse período, o bitcoin caiu muro de 19%, sua maior queda diária desde fevereiro.

Preço do bitcoin despenca durante o final de semana (Imagem: Reprodução/CoinDesk)

Preço do bitcoin despenca durante o final de semana (Imagem: Reprodução/CoinDesk)

Essa tendência de venda posteriormente o bitcoin atingir novos recordes de preço é historicamente oriundo. Investidores entendem que a criptomoeda não deverá subir mais do que determinado valor e vendem seus ativos para obter o maior lucro verosímil. Com mais moedas disponíveis no mercado, seu valor tende a desabar, fazendo surgir uma novidade oportunidade de compra.

Queda do bitcoin arrasta principais criptomoedas

Sendo líder do mercado, o bitcoin influencia muitas outras criptomoedas. O ether, segunda maior moeda do dedo e nativa do blockchain da Ethereum, acompanhou a queda e sofreu uma desvalorização de aproximadamente 20% em exclusivamente 24 horas. Na manhã de sábado, o ativo estava próximo de seu recorde de US$ 2.500, mas no domingo seu preço despencou para muro de US$ 2.000.

Já o XRP, uma das cinco maiores criptomoedas em valor de mercado, também disparou durante a semana passada. No sábado, seu preço supremo foi de US$ 1,74, despencando 47% no domingo e atingindo o seu menor valor desde 10 abril.

Apagões na China afetam mineração de bitcoin

Uma notícia em pessoal também pode ter tido participação nessa vaga de desvalorização no mercado de criptomoedas. Um recente acidente em uma mina de carvão na China deixou 21 mineiros temporariamente presos no subsolo e ocasionaram em uma série de apagões no país.

A província de Xinjiang foi duramente afetada pela falta de eletricidade. De harmonia com o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Índice (CBECI), essa região é responsável por muro de 25% de toda a mineração de bitcoin no planeta. Posteriormente os apagões, a taxa de hash global (unidade métrica de extração de criptomoedas) despencou de 172 milhões TH/s para 154 milhões TH/s, de harmonia com o Ycharts.

Para o exegeta de mercado cripto Willy Woo, essa notícia pode ter influenciado investidores a vender bitcoin pelo pânico de acontecerem instabilidades na rede. Ele contou ao Cointelegraph que o volume de liquidações aumentou ao passo que a taxa de hash diminuiu.

Com informações: Cointelegraph

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui