Auxílio Emergencial pode concordar mais 6 milhões de pessoas em 2021, diz governo

0
38
Links Patrocinados

Se você não recebeu ainda o Auxílio Emergencial 2021 não desanime. O Ministério da Cidadania informou que o grupo de beneficiários poderá ter a soma de mais 6 milhões de pessoas. O governo disse que o dispêndio da primeira parcela do auxílio emergencial paga em abril foi de R$ 9 bilhões, gerando assim um dispêndio totalidade de R$ 36 bilhões no pagamento das 4 parcelas. O orçamento do programa é de até R$ 44 bilhões, portanto, uma boa margem para atingir mais brasileiros.

A primeira parcela do auxílio chegou de forma direta e indireta a 77,2 milhões de beneficiários. Com o retorno autenticado em março no Congresso Pátrio, o mercê teve o primeiro pagamento creditado entre os dias 6 e 30 de abril para mais de 39 milhões de famílias aprovadas. A estimativa do governo é que o auxílio tenha contemplado 36,5% da população brasileira, incluindo na enumeração os elegíveis e os demais integrantes das famílias.

Fazem segmento desse totalidade de aprovados os 23,89 milhões de brasileiros cadastrados pelas plataformas digitais, 10 milhões de beneficiários do Bolsa Família e outros 5,27 milhões de inscritos no Cadastro Único. O governo federalista investiu R$ 8,9 bilhões para o pagamento da primeira parcela para todos os grupos.

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, essa projeção de brasileiros beneficiados direta ou indiretamente com a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021 reflete o “esforço do Governo Federalista neste momento tão difícil”. “Seguimos trabalhando para fazer com que esses recursos, voltados para minimizar os efeitos econômicos e sociais da pandemia, cheguem a quem realmente precisa, com a presteza necessária“, afirmou o ministro.

O auxílio emergencial 2021 vai ser pago em quatro parcelas que vão variar de R$ 150 a R$ 375, conforme a constituição do grupo familiar do autenticado. O mercê será restringido a uma quinhão por família, mesmo que no ano pretérito mais de um integrante tenha recebido as parcelas. A consulta para saber quem irá receber o auxílio emergencial 2021 já está disponível no portal da Dataprev (veja inferior).

Governo deve aumentar o número de aprovados no Auxílio 2021

Depois finalizar o pagamento da 1ª parcela, o governo federalista está estudando agora a possibilidade de ampliar o grupo de elegíveis a receber as parcelas do Auxílio 2021. Segundo o secretário executivo contíguo do Ministério da Cidadania, Martim Ramos Cavalcanti, ainda há um valor remanescente do limite de R$ 44 bilhões estipulado pela PEC Emergencial para o pagamento das 4 parcelas que pode ser utilizado para custear o mercê para murado de 6 milhões de brasileiros.

Depois estudo da Dataprev, em torno de 39 milhões de brasileiros foram aprovados para receber as novas parcelas do auxílio 2021. “Esses 39 milhões de CPFs vão simbolizar um dispêndio mensal de R$ 9 bilhões, que, em quatro meses, são R$ 36 bilhões em termos de recursos financeiros. Exatamente por isso que a gente está preparando essa MP: agora temos os números e podemos ampliar. Daí a urgência que o Ministério da Cidadania entende de reavaliar as pessoas consideradas inelegíveis ao longo do processo em 2020“, explicou.

A equipe econômica de Jair Bolsonaro também não descarta uma novidade prorrogação do auxílio emergencial. Na última semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu a possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial por mais alguns meses caso seja necessário. “Isso pode ocorrer [prorrogação do auxílio]. Tem recursos já separados para isso. O que a gente sabe é que quando ele finalizar, ele tem que aterrissar no Bolsa Família mais robusto e permanente. Tem que ser muito financiado“, disse Guedes.

No entanto, apesar de confirmar a possibilidade de estender o mercê por mais tempo o ministro Paulo Guedes não informou que onde sairão os recursos para bancar essa ampliação.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui