As máquinas que mineram Bitcoin – Série Criptomoedas – Não viu?

0
100
Links Patrocinados

Basicamente, a mineração de criptomoedas em Ciudad del Levante, no Paraguai, envolve dois tipos de máquinas específicas para “garimpar” duas moedas digitais: bitcoin e ethereum, segundo fontes do Não Viu? que  preferiram permanecer no anonimato.

Esses equipamentos são comprados, geralmente, da China, e entregues em Ciudad del Levante, sem mais encargos ou despesas de transporte.

Os chineses os vendem em poucas quantidades.

Devido aos coolers (ventiladores de altíssima potência) usados na refrigeração desses superprocessadores, o consumo de força para mantê-los em funcionamento é brutal.

Embora possam funcionar na temperatura envolvente, os coolers lançam uma grande quantidade de ar quente, o que exige a instalação de muitos exaustores, para impedir que os locais de minerações, geralmente barracões, se tornem locais inviáveis, tanto para as máquinas, quanto para os seres humanos.

O uso de aparelhos de ar-condicionado não é recomendado, pois aumentaria em muito o já estratosférico consumo de força e, assim, inviabilizaria o negócio.

Essas máquinas funcionam 24 horas por dia, 365 dias do ano, e só param em caso de manutenção, que requer limpeza e verificação dos conectores.

Vamos, agora, a cada equipamento específico.

Bitcoin

Máquina mineradora de bitcoin. Foto: Não Viu?

Uma das mais caras máquinas mineradoras, comprada diretamente da China, custava, antes da disparada do valor do bitcoin, dez milénio e quinhentos dólares, o equivalente sobre R$ 55 milénio.

Porém, quando o valor dessa criptomoeda disparou, a mesma máquina passou a ser vendida por treze milénio dólares, ou tapume de R$ 71 milénio.

Na ponta do lápis, máquinas mais potentes, uma vez que essa em questão, têm a capacidade de garimpar até seis vezes mais bitcoins do que as menos potentes

Outra vantagem é que, mesmo produzindo mais, essa máquina consome metade da força do que a consumida pelas menos potentes e mais antigas.

A desvantagem é que, devido ao preço, essa máquina morosidade mais tempo para se remunerar, pois ela dá um lucro bruto de 969 dólares por mês em criptomoeda.

No entanto, se for lânguido o preço da força cobrada no Paraguai, esse valor cai para 600 dólares mensais.

Para os pequenos investidores, além de máquinas usadas que podem ser compradas por 600 dólares, existem também máquinas novas que custam milénio e trezentos dólares (uma vez que a da foto).

Lógico que elas produzem menos bitcoins, mas, uma vez que vantagem, podem se remunerar mais rapidamente, conforme pode ser conferido no primeiro capítulo desta série de reportagem, que pode ser lido cá.

Ethereum

Máquina mineradora de ethereum. Foto: Não Viu?.

As máquinas que mineram essa moeda funcionam de uma forma dissemelhante e custam quase o mesmo que uma máquina de bitcoin.

Elas são formadas por placas de vídeo usadas em jogos games de computador.

A vantagem é que essas máquinas têm uma relação para as de bitcoin de 15 para 1. Ou seja: com a mesma força usada para produzir um bitcoin, essas máquinas produzem 15 ethereums.

A desvantagem é que um ethereum custa atualmente aproximadamente dois milénio e centena dólares, enquanto cada bitcoin está na moradia dos 55 milénio dólares.

Entre vantagens e desvantagens, as empresas mineradoras, atualmente, estão divididas quase também entre a mineração dessas duas sem Ciudad del Levante.

Mas esse é um tópico que vamos abordar no próximo capítulo desta séria de reportagens.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui