Aos 84 anos, Agnaldo Timóteo morre vítima da Covid-19 Aos 84 anos, Agnaldo Timóteo morre vítima da Covid-19 | Celebridades

0
30
Agnaldo TimóteoReprodução

Por O Dia

Rio – Agnaldo Timóteo morreu, na manhã deste sábado, vítima de complicações da Covid-19. O cantor estava internado na UTI da Vivenda São Bernardo, na Barra da Tijuca, desde o dia 17 de março. No último dia 27, Agnaldo precisou ser intubado para “ser tratado de forma mais segura”. A informação foi confirmada pela assessoria do artista através de uma nota. 

“É com imenso tarar que comunicamos o falecimento do nosso querido e querido Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do COVID-19 e faleceu hoje às 10:45 horas. Temos a persuasão que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa guerra e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações!  A família agradece todo o escora e profissionalismo da Rede Hospital Vivenda São Bernardo nessa guerra. A Família informa que a Fluente de Fé, com pensamentos positivos e orações, permanecerá, em prol de um mundo melhor!”, dizia o enviado. 

Agnaldo já tinha oferecido um susto nos fãs, em maio do ano pretérito, ao tolerar um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Mas, na estação, ele conseguiu se restabelecer da doença. 

Trajetória

Agnaldo Timóteo Pereira, mais sabido uma vez que Agnaldo Timóteo, nasceu em Caratinga, Minas Gerais, em uma família humilde e teve algumas profissões antes de se tornar cantor. Começou a curso artística cantando em circos, mas só foi notado em 1960 ao ser ouvido em um programa de rádio de Belo Horizonte por Anísio Silva.

Timóteo se mudou para o Rio de Janeiro e a curso finalmente começou a se concretizar. Em 1964 gravou o primeiro disco, ganhando destaque uma vez que cantor popular romântico. Passou a participar do programa Jovem Guarda depois de emplacar “Mamãe”, versão de “La Mamma”, de Charles Aznavour. Dentre os sucessos de Agnaldo estão “Meu Grito”, melodia de Roberto Carlos, “Ave-Maria”, “Verdes Campos” e “A Galeria do Paixão”. Agnaldo gravou mais de 50 discos ao longo da curso, alternando entre o romântico e o brega.

Em 1982 foi candidato a Deputado Federalista e em 1995 foi novamente eleito, mas renunciou em 1996 para concorrer e ser eleito Vereador da cidade do Rio de Janeiro, onde atuou de 1997 a 2000. Em 2004 ele foi também eleito Vereador, mas em São Paulo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui